Love Me

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

ENCONTROS DE TI!




Encontro-me contigo neste momento, neste momento encontro-me contigo porque assim o Deus em mim deseja e ama o Deus em ti.

Assim, neste encontro teci-me do amor puro da verdade do Crísto em mim, mas ainda mais na verdade do Crísto que sois.

Assim, teci-me de amor, do puro amor do Crísto para caber no teu coração, para caber na chama e acender o teu cardíaco, para me encontrar na tua alma, para te encontrar na minha alma, para amar o espírito divino da unidade Sagrada do ser universal que somos.

Assim encontro-me com o teu Deus, para te banhar numa só luz, assim neste encontro, encontro-me em ti, encontro-me com o amor que sois já em mim.

E neste encontro que te encontro, percebo a unidade, aceito a minha unidade, aceito a tua unidade.
O encontro é a luz em ti, o encontro é o que te permite atravessar toda e qualquer ponte, subir ou descer toda e qualquer montanha sem medo.

Quem encontra o “encontro” em si, caminha para a unidade sem medo, o encontro leva-te a derrubar a ilusão, leva-te a procurar a verdade em ti, no teu semelhante, o encontro leva-te à irmandade, o encontro leva-te a encontrares a irmandade perdida pelos tempos da separação.

O encontro desnuda-te do conflito, veste-se da compaixão com o teu ser, o encontro revela-se na força da transcendência da liberdade em ti e no teu semelhante.

O encontro dissolve países, renuncia às diferenças sócio-culturais, politicas, renuncia às competições profissionais, familiares ou espirituais.

O encontro dissolve a separação do espírito da matéria, do mental ao transcendental, o encontro revela o teu grau académico em que sistema educativo ou pedagogia alguma pode graduar, revelando o teu verdadeiro estado de ser na luz.

O encontro não começa nem acaba, está onde precisas de luz, cura onde o remédio da ciência ainda não conhece o homem integral, mata a fome onde o alimento por meio algum consegue chegar, sacia da sede onde água nenhuma lhe mata a sede.

O encontro abraça aquele que sofre na solidão da falta de um amigo, na falta de um abraço que o encontre, o encontro leva o amor e torna em amante, aquele que carece de ser amado e aquele que deseja a outro semelhante amar.

O encontro activa a paz, acorda o amor, entrega-se à vida em ti, encaminha-te aos teus sonhos, revela-te os meios para os poderes realizar.

O encontro encontra-te quando te perdes em ti, quando te perdes no caminho, quando te perdes nos sentidos, ilumina-te o coração, resgata-te a alma de todas as prisões, transforma-te na sabedoria do espírito do divino que sois.

O encontro é onde está um amigo, um companheiro, uma verdade, o encontro é uma anunciação de algo novo a acontecer, de nova vida em ti poder renascer.

O encontro calça-te as sandálias do mestre, do Cristo, cobre-te com o manto da protecção da unidade do divino, da armadura da tua luz, para que te encontres numa oração só por ti e pelo universo.

O encontro encontra-se onde há amor, onde há a luz, onde há a vida, onde já não procuras.

Encontro-me contigo neste momento, neste momento encontro-me contigo porque assim o Deus em mim deseja e ama o Deus em ti.
 No amor puro!
Amo-te!

Eugénia De Almeida

terça-feira, 29 de novembro de 2011

ASSIM COMO TU!


O amor que eu sou é quem me protege, é quem me guia, o amor que eu sou é quem me abençoa, é quem me desperta, é quem me eleva, o amor que eu sou é quem me liberta.
O amor que eu sou é o Crísto, e somente o Crísto em mim!
E o amor que eu sou é todo o universo de luz em mim, em ti e no outro!
Eu sou o que sou!
A luz do mundo, assim como tu!
Muita Paz!

Eugénia De Almeida

O VOO SEM ASAS!



O amor é uma fonte que nasce num pequeno ponto, tem a sua origem no ponto mais puro da tua essência , desce como um rio pelo cosmos do teu ser, enfrentando todos os obstáculos, dissolvendo qualquer amarra, o que quer que o tente deter.

E chegando a outros pontos, assim um manancial de ti banha o teu universo, desagua nos teus olhos como pequenos lagos que saciam aqueles que neles mergulham, quando te doas num simples olhar compassivo.

Corre pela vida como uma criança, voando sem asas de poiso em poiso brincando ao amor, cresce como uma árvore, uma árvore frondosa cheia de frutos, pronta a dar sombra àqueles que de descanso as suas almas busquem, pronta a nutrir aqueles que têm fome de amor.

O amor é uma fonte que jamais seca em ti, mesmo depois da morte do teu físico, ele está mais vivo do que nunca para o universo, ele está mais vivo do que nunca para ti, ele está mais vivente do Pai do que nunca.

E esse estado de amar, esse estado de plenitude, essa verdade universal...
É a única verdade que sois...
Tudo o resto são véus, são vestes, são amarras, são condicionamentos, são jogos...
Tudo o resto é mental...
O que te falo é o que és  de verdade....
O Crísto...
O que te falo é puramente transcendental!

Eugénia De Almeida




DIÁLOGO!



Diálogo entre o Servo Do Amor e A Lenda Abençoada!

A Lenda: 
No silêncio do meu templo interno encontro-me na tua Luz Sagrada.

O Servo: 
A Luz que é tua e te pertence, que te ilumina quando a deixas iluminar-te.

A Lenda: 
Sim num plano maior somos uma só luz e mesmo já aqui nesta dimensão também o somos em mim.
Mas eu estava a ir ao encontro da luz do Crísto que habita dentro de mim. 
Esqueci-me que não estava só...
Mas sou assim, rompo as multidões como uma cega, surda e muda, e só há uma luz que me guia até ele, esse luz comanda e completamente desperta me conduz.
A minha criança impõe-se nestas frequências, está para além de mim. 
E levo tudo comigo, desculpem mas levo todos os que estão comigo quando me fundo já no Cristo, quando me encontro com Jesus..

O Servo:
A tua criança sabe que Ele é a Luz.

Abdul Wadud & Tarumani Baruch

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

CORAÇÕES D`OIRO!


Há sempre uma altura em que é necessário dar magia à nossa vida.
E para isso nada melhor que ser criança, onde a magia não é branca nem preta, mas contem todas as cores do arco-íris, para que nunca te esquecesses o quanto são coloridos e diferentes cada coração. 
E eu amo cada cor do teu coração.
Num só brilho, na unidade de todas as cores, assim nascem pequenos corações d´oiro com o teu!
Assim se toca corações com alma crística, no dourado amor da criança crística em nós!
Amo-te!

Eugénia De Almeida

HÁ PALAVRAS SIM!



Há palavras sim, tantas são as palavras, há palavras de todas as culturas, de todas as sociedades, há palavras de todos os países, há palavras até de outros planetas ou de outros universos.

Há palavras que falam muitas línguas, há muitas línguas que falam palavras.
Há palavras que falam muitas linguagens, há palavras que falam a linguagem do coração, há palavras que falam a linguagem da mente, que falam a linguagem do intelecto.

Há palavras que falam a linguagem do ciúme, a linguagem da inveja, a linguagem da vingança, a linguagem da compaixão, a linguagem da gratidão.

Mas a melhor palavra é a que pode ser evitada, a melhor palavra é a palavra que gere o equilíbrio no nosso universo interno, a palavra que chegou ao ponto e um ponto a mais a pode fazer verter todo o vaso desperdiçando assim toda e qualquer palavra, desperdiçando assim o trabalho que levou eras a ser feito.

Há palavras sim, muitas são as palavras, mas a melhor das palavras é a que silenciamos por amor, é aquela colocamos um ponto a terminar e fica perfeito.
 
Mas a melhor palavra, é aquela que impede que te enchas de palavras, que te enchas de pensamentos com palavras, a melhor palavra é a que te faz esvaziar a chávena e não transbordar a chávena.

A melhor palavra é a que te torna criança, a que te torna despido, a melhor palavra é que te torna vazio, é aquela que entra em ti e dá-te as respostas, é aquela palavra que te sentes em silêncio, que nada já escutas senão essa só palavra, em que a compreendes, em que a conheces, unem-se os pontos e fez um trabalho perfeito em ti.

A melhor palavra esvazia-te a alma, eleva-te o espírito enche-te de conhecimento e não deixa espaço para que o conhecimento se encha de ti.

A melhor palavra é a que se dá a conhecer em ti, é a que te namora, é a que se quer casar em ti e isso só pode acontecer se a deixares tecer-se para esse casamento, se a deixares tecer-te para o casamento, então nessa fusão não conheces apenas a palavra, conheces todos os convidados, conheces todos esses universos, para que assim possa de verdade conhecer cada palavra em ti!

A melhor palavra é aquela que é silenciada no momento certo, é a palavra que ficou por dizer, a melhor palavra é que dispensa já qualquer palavra pois a palavra já se fez presente em ti.

A melhor palavra quando tiveres muita coisa para dizer, quando tiveres muita coisa para ouvir da tua mente ou quem sabe do teu coração, a melhor palavra é sempre....

GRATIDÃO!

Muita Paz!
Eugénia De Almeida 

domingo, 27 de novembro de 2011

A SEMENTE!



Há sempre um abraço cheio de amor que te ofereço, para que o descanso de um momento te seja eterno de luz.
Para que o amor que te doo seja a semente, que apenas floresceu porque posou num coração como o teu.
Um coração com espaço suficiente, com  vontade suficiente, com amor o suficiente, para sentir o meu amor por ti.

Eugénia De Almeida

ETERNAS CRIANÇAS!


Eternas crianças....
Como ansiães recebemos a brincar essa dádiva da nossa pura existência que se chama :
VIDA!
Pois ser criança é viver simplesmente...

Abdul Wadud

O HOMEM E O MISTÉRIO!



Sim; o universo ainda é um mistério enquanto o homem o for também..
Desvelar esse mistério em nós, desvelar esse mistério que somos é o que nos move para um melhor patamar da nossa existência.
O sentido do físico, a ascensão da alma e a transcendência do espírito, são na verdade os caminhos em que o ser caminha no encontro ao seu centro, ao seu Self puro, à sua divindade, ao desvelar desse seu mistério.
E todo aquele que bater abrir-se-á, todo o que procurar encontrará, e todo o que amar será amado.
Esse mistério; encarrega-se de que as leis maiores sejam um mistério para que a pouco e pouco  tudo o que era oculto lhe sejam visível, tudo o que foi omitido e desviado que possa ser o encontro das revelações que os esperam.
Que toda a luz remova todos os mistérios, que nos impedem de ver o todo em nós brilhar, em todos os corações, o amor do Crísto unicamente comandar!
Esse grande Mistério!
Namasté!

Eugénia De Almeida

sábado, 26 de novembro de 2011

"CONHECE-TE A TI MESMO!"


É prepotência e arrogância, acharmo-nos detentores de mais conhecimento do que qualquer ser, acharmos que as nossas missões podem ser mais importantes do que a do nosso semelhante.

É orgulho desmedido pensar que estamos a ensinar algo a alguém, que somos mais do que os outros, pela competição inconsciente de uma superiorização ou inferiorização que provem de um colectivo ou de outros traumas arquetípicos.

É ignorância espiritual, não se compreender pelo amor do todo que é no habitar de si, em cada partícula deste universo e do universo que é já no outro.

É falta de humildade, falta de sabedoria agir de forma contrária àquilo que se apregoa, ao conhecimento que transmite, àquilo que emite de si para o universo, seja por palavra, seja por gesto, seja por pensamento, mas pior ainda por ensinamento.

É falta de responsabilidade conduzir outros aos seus erros, interferir com o universo, quando o universo se encontra a interferir em si.

É falta de inteligência não saber silenciar a sua alma e qualquer alma, para que o universo se manifeste, para que possa conduzir cada ser à sua verdade.

 

É falta de amor criar expectativas sabendo-as irreais, criar e alimentar ilusões, viver de quem é dependente de tudo fora, abandonando-se assim por dentro, alimentando assim a dependência e o apego, facilitando o ser ao sofrimento do ego.

É falta de transparência em si mesmo, quando não aceita o seu erro, e prefere rejeitar quem lhe lembra dele, em vez de o reconhecer, em vez de o amar e levá-lo a um novo patamar em si, dando desta forma o exemplo da sua mestria, modificando assim o seu mundo e o universo de todos os que a si chegam.


Não te posso ensinar nada por ora, apenas te posso relembrar o que já sabes, que tudo o que eu tenho, tu também o tens, que a tua missão é mais importante do que a minha, pois foi a tua missão que te trouxe até mim, e é ela que te leva quando necessário até à fonte suprema.


Mas que é ela que te irá levar para a tua luz, se não deixares que nada fora possa interferir nesta verdade do teu coração.


Mas que, não interfira no processo de deixar que o amor sejam apenas palavras e gestos viventes de polaridades, para que seja o resultado da tua fusão com o todo, com a consciência suprema, com o desnudar de ti e de toda e qualquer mentira, manipulação, ilusão ou emoção que não seja pura.


Que não resulte de um puro acto de amor, que não derive de toda a essência de amor que és como ser uno e singular, como um ser de amor!


Se precisas de alguém para dançar e para louvar Deus, para cantar para Deus, para caminhar para Deus…


Na verdade não precisas de Deus, precisas é de homens, precisas é de amigos, precisas é que não te rejeitem, precisas é de te amar em cada um daqueles que buscas e por ti buscam, pela semelhança que sois na unidade do ser.


"Porque o homem que pensa uma coisa, diz outra e faz outra, esse homem está perdido de Deus".


Mas encontra-se fragmentado em todos os Deuses que busca no caminho, mas encontra-se fragmentado dentro de si, quando a sua alma na intimidade de si em vez de estar em paz, em vez de nada desejar senão a quietude e o amor do todo que é, ainda deseja algo fora, ainda sente a insatisfação de viver.


Ainda não sossega e não se aceita na vinda no espírito santo de si!

E com amor puro, aberto o livro da tua vida, apenas tu o podes escrever, apenas a ti te vai ser permitido ler para Deus, apenas a ti vai ser permitido leres para Deus, a sua própria história através de ti.

Canais são todos, mas não permitas a mais nenhum ser que canalize a tua vida, a tua vida é algo que é sagrado, não permitas que o canalize para o seu ego, para o ego daqueles que se dizem condutores de homens assim se satisfazerem.


Esses não conhecem ainda o seu senhor, esses, não sabem ainda quem são.

E quando tu já te conheceres de verdade, já não importa a roupagem que eles vistam, o "staf" que tragam a bater no peito por eles, mas tu irás saber, tu irás te conhecer, tu irás elevar esse todo em ti, tu irás amar tanto esses seres, que por medo se afastarão, que por medo te afastarão, porque não se conseguem ver no espelho de si mesmos.

Porque essa é a única realidade em ti e no outro, o amor que sois, e nem todos sabem lidar com essa verdade!


Nem todos têm receptáculos puros o suficiente para o aceitarem com amor, nem todos desejam amor, muitos desejam unicamente permanecer na mente, muitos querem apenas conhecimento humano, muitos não desejam nunca fazerem essa visita para ficar; ao seu cardíaco.


Vê; muitos são esses os seus mestres, mas tu esses mestres não os desejes para ti se não é essa a tua vontade, o mestre dentro de ti sempre existiu, que ele seja fora o mestre que sois, os outros mestres são apenas a palavra de Deus que fala através de todos nós.


Mas o maior dos mestres esse, chama-se amor e não é o amor humano, porque esse amor aprisiona, mas sim o amor que liberta, e um verdadeiro mestre liberta todo o seu universo, porque todo o universo é seu mestre, porque todo o universo em si é amor..


Assim o sois em mim e em liberdade, mesmo aqueles que buscam te aprisionar através de mim, pois eu te liberto, pois eu os liberto, pois eu sou o Crísto que já o fez e farei sempre que necessário.


Pois eu conheço esse amor em cada partícula que o compõe, em cada partícula que me compõe.


E quem conhece o amor nada lhe está oculto, já chegou a Deus, porque Deus chegou ao todo de si e isso não é escolha sua, isso seria arrogância e ignorância entender que algo tão grandioso seria entregue a mãos, canais ou mestres que ainda estão no caminho da perfeição, da evolução.


Isso é algo que apenas tu o poderás viver em ti, é algo que cada um terá de viver em si, é algo que não pode ser descrito nem por Deus, mas que tem de ser vivido com o Deus que sois…


E então conhecerão Deus, e então conhecerão o amor, e então conhecerão o verdadeiro conhecimento.


E então conhecer-te-ás a ti de verdade em todas estas essências, em todos estes seres, em toda a tua existência.


Mas serás um Crísto, não importando aquilo que te queiram fazer crer, saberás assim a verdade em ti!


E com amor te amo, com pureza to digo e com Deus te sinto!

Muita Paz!


Eugénia De Almeida

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

A LENDA E A CRIANÇA!


Escrevo cânticos, orações, pequenos poemas, escrevo histórias, desenho-as em cada rosto que vejo perdido pela vida.

Escuto os sons do silêncio da tua criança e brinco nas clareiras do teu cardíaco apertado, ansioso pelo tempo encontrado em ti, pelo gasto da vida roubada do teu dia a dia.

Brinco com o sol, adormeço em cada lua que me dá um novo brilho ao luar, onde os meus reinos mágicos começam sempre com o som da tua voz.

Sou a criança em ti, a doce inocência perdida numa infância esquecida de se lembrar de ser criança e de com a vida poder brincar.

E no trapézio salto, salto, mergulho em voos outrora inimagináveis pelo medo que te aprisionava, que te paralisava a alma, impedindo assim a tua criança de voar.

De voar sim, em asas de anjos protectores, de planar nos bicos dourados das pombas que entoam cânticos, quando se doam ás espirais ao vento, e dançam com as nuvens pelos céus até o horizonte nos seus olhos então se perderem.

Sou a criança feliz em ti, inteligente e pura, sou a criança que nasceu para ser amada, aquela que contigo brinca em qualquer espaço, trazendo as fragrâncias da primavera à tua vida.
Sou a lenda, a lenda da criança em ti abençoada por Jesus, para que te sentisses sempre iluminada e acompanhada pelo universo de luz que te conduz!

Eu sou Tu, amada criança!

Tarumani Baruch/ Eugénia De Almeida

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

CADA SOPRO!



E porque em cada canto do teu ser, em cada sopro da tua alma, eu encontro-me com Deus, com a alegria da sua essência que respira o amor que no prana se doou imbuído de si, de ti  e de mim.

Porque não há canto neste universo, não existe existência neste universo, nem existe espírito, sorriso ou choro que não esteja também acompanhado  da alegria da sua existência divina.
Que não esteja acompanhado pelo amor puro que sois na unidade de si!
Que não esteja acompanhado pelo espírito santo do teu ser! 
Da tua unidade na luz!
Muita Paz !

Eugénia De Almeida

REVERÊNCIA AO AMOR DO CRÍSTO!



E mergulhando na chama do teu ser, a queda de uma ascensão certa revelou mais do que o futuro se atreveu a escrever...

O sentido estelar ficou comprometido e o universo foi obrigado a ajoelhar-se em reverência ao amor puro..
As forças nucleares sentiram-se e fizeram-se à unicidade eterna onde os átomos reivindicaram o direito à luz  e ao amor do Cristo..

A transcendência é para os que são fortes no amor e fracos em tudo o resto,  o teu espaço permanece lúcido, vibrante e irradiante daquele lugar, daquela partícula que somos um.. 
Onde somos um, sem força suficiente para permitir que algo nos afaste mais  dessa "Fonte"  de amor que somos..
Que nos afaste dessa fonte do amor; o Crísto em nós.

Eu Sou que Sou!
"A LUZ DO MUNDO"!

Muita Paz!

Eugénia De Almeida

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

O PURO OLHAR DE UM CORAÇÃO!



 Como um sussurro da alma que navega por mares nunca antes navegados, a presença do espírito do amor faz-se naquele que se ama, naquele que ama todo o seu universo, que pela conquista ao seu supremo ser crístico se rende, para que todos os universos até si possam vir.

E com as lágrimas de comoção  do espírito santo, derramadas pelo puro olhar de um coração que assim está preparado para se doar à divindade em si!

E assim poderá entender quando um coração lhe pertence, quando o seu coração está pronto para se doar a outro coração!

É então que te digo; amo-te!

Eugénia De Almeida

SOMOS UM!



E mais um ciclo se completa!

Somos um!

Uma só luz que desceu ao mais escuro de si, ao mais pequeno de si, para que soubesse de verdade o tamanho do seu brilho, a profundidade do amor que somos gerados!
Para que não houvesse universo algum que ausente da nossa luz.

Muita Paz!

Eugénia De Almeida

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

ACREDITAS?


Acreditas nos teus sonhos?
Foi através dos teus sonhos que eu te encontrei, quando chamas-te pelo meu nome..
Acreditas nos teus sonhos?
Eu vim de um novo mundo, só pelo teu amor.
Eu vim de um novo mundo para te amar.
Eu vim para te doar esse amor que te leva aos teus sonhos, que te faz recordar de ti e da imensidão que és na luz.
Amo-te!

Namasté!
Eugénia De Almeida

domingo, 20 de novembro de 2011

CONHECE-TE A TI MESMO!

"Ai de vós, fariseus!
Porque gostais das primeiras cadeiras nas sinagogas, e das saudações nas ruas.

Ai de vós!
Porque sois semelhantes aos túmulos que não aparecem, sobre os quais andam os homens sem o saberem.


Então lhe disse um dos doutores da lei:
Mestre, falando tu assim, a nós também nos insultas.

Respondeu Jesus: 
Ai de vós também, doutores da lei!
Porque carregais os homens com fardos difíceis de suportar, e vós nem com um dedo vosso os tocais.
 Ai de vós!
Porque erigis os túmulos dos profetas que vossos pais mataram.
 Assim dais testemunho e consentis nas obras de vossos pais, porque eles os mataram, e vós lhes erigis os túmulos.

Por isso também disse a sabedoria de Deus:
Enviar-lhes-ei profetas e apóstolos, e a alguns deles matarão e a outros perseguirão, para que a esta geração se peça contas do sangue de todos os profetas, derramado desde a fundação do mundo, desde o sangue de Abel até o sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o santuário; sim, eu vos digo que se pedirá contas a esta geração.

Ai de vós, doutores da lei!
Porque tirastes a chave da ciência: vós mesmos não entrastes, e impedistes aos que entravam.

Ao sair ele dali, os escribas e fariseus começaram a apertá-lo fortemente e a importuná-lo com perguntas sobre muitos assuntos, armando-lhe ciladas a fim de o apanhar em algumas das suas respostas."

Source: http://pt.wikisource.org/w/index.php?title=Tradu%C3%A7%C3%A3o_Brasileira_da_B%C3%ADblia/Lucas/XI&oldid=197429

sábado, 19 de novembro de 2011

O PRONUNCIO DO SILÊNCIO!



Mais um dia que vamos acalmando as tempestades que se revoltam dentro do ser, mostrando-lhe assim a face de divino em nós, a face de Deus que se revela perante os obstáculos que se apresentam nas moradas que habitam no externo do nosso universo.

Enquanto escuto a palavra  que se pronuncia no silêncio do meu ser, revejo o Crísto que brinca com essa mesma  palavra, o verbo, ele brinca como uma criança que chapinha feliz nas poças de água que encontra nos caminhos para a escola, o sorriso dele liberta pequenas vibrações de sons, pequenas gargalhadas envolvem-me a alma desenhada só por si e para si.

E começa a sua conversa dentro de mim, o universo externo desaparece, e onde me encontro já é só a envolvência do todo do seu amor que me preenche o ser, onde deixo de ser eu, onde somos um só. 
É como se um coração gigante pulsasse dentro e fora de mim, assim se eterniza a sua palavra em mim, assim o escuto nesse silêncio que brinca acompanhado pela imagem dessa criança  fabricada pelo mental que não resistiu ao silêncio desta forma pronunciando-se  e assim se faz toda a sua vontade em mim.
Como um coração flamejando um ardente amor doce e quente, sinto-me em casa, assim eu converto  sentimentos e vivências para o intelecto  do cardíaco, deixando o silêncio e quem sabe o egoísmo até de o querer sentir apenas para mim, todas estas vivências que passam pela alma que conhece o amor do Cristo como a maior das dádivas da minha existência.

O amor do Crísto leva-me ao encontro da sua palavra em mim, desta maneira assim me é desvelada como pequenos pergaminhos que se desenrolam em brilhantes imagens do universo e do seu conhecimento repletas de luz de um amor tão grande que se expande por todo o universo, leva-me ao conhecimento da sabedoria do universo, leva-me a sossegar o todo de mim, para que quando a dor já física conhecida dele se revele, a sua mão desça e acalme essa tempestade. Essa mão que tudo cura e tudo acalma, essa mão que tudo sossega e tudo ama, essa mão que me conduz para além de todos os transes que ele decidiu passar, para o resgatar de uma lucidez única, uma verdade imutável  ao estado e luz do ser.

Por esse amor e luz ele me conduz, escuto a sua palavra e nada quero perguntar, quero apenas permanecer, mas ele responde ás questões que inquietam a minha alma sem eu nada dizer.
Assim ele me vai falando de nós humanidade, assim ele me fala sobre Magdalena, sobre o feminino, sobre a mãe que caminha ao lado do seu filho, sobre o filho tornado espírito santo.

E diz-me então... 
E Magdalena, chamais-lhe prostituta, pois que todos os homens que com ela se prostituíram se juntem a ela quando de todos derivarem seus filhos, os filhos desse só estado, esse estado de emoção, essa emoção, essa energia chamada prisão, essa pobreza que dá riqueza material também a eles mesmos, perdendo-se nas malhas que eles próprios rejeitam.
Esse pecado lavado não pelo amor ainda, mas pelo temor de serem julgados e onde todos os que não atiram pedras, as escolhem como morada para justificar a ausência do amor e da compaixão de si,  para justificar a ausência da morada da humanidade que sois. 

Para aquele que busca o pecado, sempre encontrará o pecador, sempre guardará as pedras nos bolsos, assim a viagem do coração ao bolso se faz pela mente e não pelo coração, se faz pelo medo do pecado e não pela felicidade do encontro com o pai, ainda assim pelo seu próprio estado de  ignorância, que essa viagem se faça, para que lhe seja aberta a sua morada e se encontre com a compaixão de si.

Assim o homem brinca jogos de crianças com a cabeça de adulto, com o coração adormecido numa chama moribunda, e onde o jogo quase nunca resulta na verdadeira felicidade de viver.

A criança brinca com as pedras, transforma-as em novas personagens do seu jogo, a criança deseja que Magdalena lhe pegue ao colo, que corra com ela, quer conhecer os filhos da prostituição que fizeram os seus pais sofrer, que revelaram a ausência da humanidade em si.
A criança não julga nem se interessa pelo temor, ela ama o universo e brinca com o universo enquanto o universo se deleita com ela.

Os filhos e filhas das vontades das emoções, não chegam nunca a ser crianças, elas já nascem adultas, elas já nascem a julgar, elas já nascem a desejar, são filhas desses pais, adoram esses Deuses cujo o leite lhes envenena a alma desde que existem.
Deveis entendê-las sem julgá-las, deveis entrega-las a pais adoptivos no qual o seu amor as transcenda para uma nova existência, para que ainda que não nasçam crianças possam vir a sucumbir na inocência da criança.

Eis um novo patamar que espera o homem, onde a vontade humana é sobreposta pela vontade divina, pela realização da alma, pela libertação do espírito.
Eis que o homem não se pode separar mais da sua unidade, eis que as revelações lhe lavam as almas contaminadas pelo abandono e pelo medo constante da morte, como pelo medo constante da vida.

Eis que a minha seiva correrá dentro de cada um, curando e amando cada átomo cada partícula pela qual fostes gerado no amor  do Pai.
Eis que palavras sagradas não são palavras, são portais do teu ser ao meu encontro, ao encontro da tua existência da abundância divina que sois.
Eis que me encontro em ti como tu em mim, e todo o universo "Eu sou", o retorno a casa, o caminho e a vida, a luz e a unidade, o amor e imortalidade que há  em ti.

Então te digo que eu e tu somos um!
Eis que te amo desde que existes e para além da existência que sois!
Esse amor é eterno e por ti vim, por ti permaneço, por ti eu espero, por ti que te amo!
Adonai!

A consciência crística universal una
Eugénia De Almeida


















A APROXIMAÇÃO!


Em alturas da nossa vida é necessário fazermos um balanço da nossas relações, na nossa relação connosco, com o universo da nossa existência e daqueles que fazem parte de nós.
Apesar de nem sempre desejarmos essa aproximação, ela dá-se quase sempre de forma inconsciente, traze-la para a consciência é imprescindível, para a nossa saúde psíquica e humana.

Algum simbolismo nem sempre é desvendado no momento dessa exploração que se dá por nós, esse simbolismo actua fora da matriz, de forma que o consciente não possa impedir a elevação necessária, a cura certa ao nosso estado de ser.

 Jesus sabia que utilizando linguagem corrente, a matriz acessava ás consciências manipulando dessa forma os estados interpretativos de cada palavra em cada mente viventes de si.
Os jogos iniciavam-se assim, como o caçador e a presa perseguindo, manipulando, coagindo, abduzindo, agredindo, vitimizando, roubando, aliciando, enfim tudo servia para levar os seres a propósitos menos divinos, para levar aos interesses de meia dúzia de senhores que vão enriquecendo através de milhares que lhes dão a energia necessária para que isso aconteça, estimulando assim a ignorância, parindo logo de seguida uma filha chamada pobreza.

Por essa razão Jesus utilizava muito simbolismo, falava por parábolas, por códigos e geralmente quando utilizava a linguagem corrente era com a perfeita consciência de levar a matriz agir num propósito especifico em que era de seu interesse, ou seja perfeitamente consciente de si.
Ele sabia exactamente como se passava o processo perante as leis universais, ele conhecia toda essa aplicação e o choque das leis humanas, e....
E; a verdade é que não as temeu, aceitou-as, provando assim que as suas leis estariam erradas e que ele quando essas leis já esquecidas estivessem, pois ele ainda assim permaneceria sobre qualquer lei.

 Então vibrar fora de uma mente astral é fundamental, e é necessário que entendam que dali para baixo os degraus são transitórios, ilusórios e  descontínuos, pela programação do medo das mais variadas formas, pois assim se dá toda a ilusão da manipulação, levando por vezes até ao excesso da falsa confiança .
Desde as uniões por interesses, ás separações por interesses, assim se move o mundo da dualidade e divisão, mas o real é que para além de acontecer fora, também acontece dentro de cada ser, desta maneira assim se dá a separação ou fragmentação em si, saindo muito facilmente da unidade para dar inicio à experimentação de si mesmo, na vivência desse estado de separação.

Nos planos divinos, o ser com  a consciência una entende estes estados pela evolução e necessária saída de estados viciosos de dependência e apego que contaminam o DNA de cada ser.
Nos planos astrais, começa o conflito gerado pela separação, pela mente dual entre o positivo e o negativo, em que se atraem independentemente do grau de consciência, independentemente da missão espiritual ou cármica de cada um.

Então o ser questiona-se o porquê de atrair determinado tipo de pessoas para a sua vida por vezes conscientemente outras nem por isso.Começa a usar o mental e nem sempre o superior para mudar as suas escolhas, ou para fazer melhores escolhas, e quanto mais deseja que acabe o jogo, mais o jogo em si se vai impondo, a matriz começa a exercer a pressão, já o fez até com Jesus quando o descobriu, e fá-lo com cada um.
Assim essa parte crística que existe em nós, será sempre forçada pela matriz que não aceita o Cristo que habita em cada um, porque esse Cristo que habita em cada um, certifica-se que cada partícula sua nos tirará da matriz, permanece ligada ao Pai, ao nosso criador desde sempre.

Esse Cristo ainda hoje fala numa linguagem para além da linguagem corrente, fala por simbolismo, por parábolas, orações, mas sobretudo fala no silêncio do ser, pela transformação que acontece em cada um.
Ele fala através do amor puro, de um sorriso, de um choro diferente, de um abraço da alma, ele fala através de uma dor que acordou no teu corpo, para acordar uma comunidade da sociedade para a luz da sua humanidade, ele fala-te no silêncio porque no silêncio de ti ele escuta-te, ele escuta o teu silêncio desde que existes no coração de Deus.
Desde que existes desde sempre, desde que a eternidade em ti nasceu, e a matriz essa é a roupa que despes, quando desejas encontrar-te com Deus, com o Cristo em ti.

Quando desejas de verdade encontrares-te com o verdadeiro amor que já sois, aquele que pelo mesmo amor te gerou!
E todos os que acreditarem que sois o Cristo, pois o Cristo em vós se revelará pelo silêncio do amor que te encontras.
E todos os que acreditarem que não sois o Cristo, pois em vós ele se revelará na ausência do vosso silêncio, pela ausência do amor que te encontras.
 Assim se dá o universo em equilíbrio, entre o que dá e o que recebe.

Muita paz!
Eugénia De Almeida








sexta-feira, 18 de novembro de 2011

UMA A UMA!



O silêncio nunca se manifesta externamente ou não seria silêncio...
O isolamento é uma acção externa de fuga ao silêncio interno.
Pois o silêncio é um estado de quietude, é um estado de amor connosco e de intimidade com Deus.
O ser que se separa de si próprio, está num grito ensurdecedor interno, isola-se e abandona-se a si mesmo.
Este resulta num  comportamento que leva à "resignação", irmã gémea do orgulho e afastando desta forma o ser da sua luz, da sua divindade!

O silêncio é um estado interno de puro amor, que não vacila perante qualquer energia, mas silencia iluminando tudo em si, o silêncio é o abrigo do amor que renasce de uma fonte de paz e harmonia, de um amor que sempre habitou dentro de si.

Por isso o digo, "É no silêncio que o amor se expressa"!

Cada palavra aqui doada, foi trabalhada com muito amor e sempre foi no silêncio que as conheceu, uma a uma se revelou esta energia do amor puro.

Amo-te neste silêncio do meu estado de ser, neste silêncio que grita no mais profundo do teu ser, neste silêncio que ainda permite que não ouças o teu silêncio, mas que permite que o amor verta do silêncio do universo que fala a linguagem apenas conhecida para aquele que já se encontrou no Deus em si.

E é no meu silêncio que encontro o teu!
Silenciosamente quando te amo!
Muita Paz!

Eugénia De Almeida

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

COMPREENDER E ACEITAR!



Para se ser luz e estar na luz, temos de aceitar também as sombras, as trevas ou ausência de luz que existe em cada um de nós!

A luz tudo aceita pois está una, as sombras é que rejeitam a luz, mas também isso é a aceitação de si mesma enquanto "sombras".

Tudo isto, faz parte do equilíbrio do próprio universo, compreender e aceitar sem julgamentos, mas avaliando a nossa conduta!

Muita Paz!

Eugénia De Almeida

TEMPESTADES SILENCIOSAS!


Há tempestades silenciosas no interno dos seres, são manifestações também da mãe natureza. 
Por vezes leva-nos, já descalços sentindo o molhado do chão onde a água reina em poças, umas cristalinas, outras mais turvas, onde minúsculas gotas se juntam e teimam não desistir.

Por vezes um trovão ou relâmpago faz-se anunciar, para que o respeitemos, ele vem como uma força energética centrifuga que domina, em som e presença.
Depois vem  sol, para anunciar que não há tempestade que dure eternamente, como não há sol que permaneça estático em si eternamente .

Na realidade é que assim deve permanecer o ser, não pode impedir a tempestade, nem tampouco o sol, mas pode impedir a sua reacção, a sua manifestação, a sua contemplação, ou o seu naufrágio por vezes.
Não pode impedir-se de sucumbir à beleza e magnificência de um relâmpago, ou o feio de um olhar de rejeição de quem ama.

Pode mergulhar dentro de si e criar novas amizades, novos amores consigo mesmo, mas já não é mais o mesmo, como a criança que foi enganada pelo ardiloso adulto, que anseia pela sua inocência, em "ter" e não "ser".
Tudo isto é real, é vivido por cada ser ainda por todo o mundo, e eu escuto palavras caras, difíceis para mostrar a sua cultura, quando já o demonstram não ser quando o fazem.

Opto pelo silêncio, não quero falar, não sinto necessidade alguma de me manifestar para aquele, que ainda pensa que pode prever ou parar a tempestade.
Para aquele, que não compreende palavras simples fáceis e busca o conhecimento dos outros, sem se conhecer a si mesmo.

Tudo isto ainda é real, e está na hora mesmo de esvaziar as chávenas para que a nossa Mestria se manifeste, numa tempestade numa tarde de verão, onde raiou o sol e uma luz que penetrou por entre emoções cristalizadas, verdades tornadas mentiras, mentiras vividas como verdades.
Ilusões e realidades de uns e outros, a verdade é que ninguém as deseja mais, a verdade é que cada um  nada mais deseja senão amar e ser amado!

Será que;  para além de tudo isto que não provem do divino,  que existe um Deus que escolhia, quem podia amar e quem não, quem devia ter e não?
Pois são meros relâmpagos, raios de um sol interno, afagos de o ser maior de mim mesmo para me dizer que ainda assim haverá mais, muito mais para além daquilo que se é  e não é!

E entre o peregrino e o mago, uma estrela brilhou, acordou para não mais adormecer.

Dentro do âmago do  teu ser existe o que mais divino podes ser, não o ter, pois enquanto pensas ter, nunca serás  na verdade o que és.

Não há passado ou presente mais importante do que aquele que amas e que és amado, aquele que não permites que o ladrão que vive no interno de cada um, teime em roubar-se a si mesmo.

Aquele que tens de orar e vigiar a toda a hora, pois ele é a ponte que te leva à criança, que te tira das mãos do ardiloso, que te relembra e devolve a inocência pura do ser...
De simplesmente ser criança, e que brinca com a tempestade!
 Foi apenas uma tarde, contemplando a tempestade que decorria enquanto eu a amava no retorno ao meu ser!

Foi apenas uma tarde de puro amor e contemplação ao estado de nudez da natureza do ser

Muita Paz!

Eugénia De Almeida

terça-feira, 15 de novembro de 2011

O CAMINHO DA VERDADE!

 O caminho da verdade em ti, é entrares em conexão contigo!

Uma verdade tua, será sempre mais forte e iluminada, do que todas as mentiras sustentadas por dúvidas e interesses que não sejam os teus, que não sejam os do amor puro!

Somos irmãos, neste chão que pisamos, neste ar que respiramos, mas um só neste amor e luz que aspiramos trazer a um estado de ser, do futuro da evolução da humanidade, mas também ao universalismo da existência suprema.

E assim quero- te ajudar no teu caminho quando se cruza com o meu, quero acompanhar-te no teu respirar, quando comunga a existência benévola do mesmo prana que o meu, quero sentir que vives em mim e em todo o universo, que és sagrado porque o meu coração pulsa ao mesmo compasso que o teu.

Falar de verdade, não significa que seja a verdade se não for a tua,  então por essa verdade em ti deves defender e acreditar, se tu não acreditares na tua verdade quem irá acreditar?
Se tu não acreditares na tua verdade, como conhecerás a verdade em cada rosto, como reconhecerás a verdade do teu semelhante.

A verdade em verdade é sentida, é uma energia Crística e tem a capacidade de espelhar a mentira, a duvida daquele que a escolhe na ilusão, ainda assim ficou a manipulação de quem usou esse poder.

Mas na verdade em ti as suas mentiras já não podem se sustentar, mas para aquele que passou a creditar na sua própria mentira, tomou-a como verdade, esse ainda têm um caminho e embora pareça curto, esse caminho ainda é longo a percorrer.

A chave? O poder?
A chave será sempre a verdade, apenas a verdade abre códigos ou fechaduras, retira bloqueios criados pela manipulação da ilusão.
A verdade, abre mesmo as fechaduras mais difíceis de abrir pelos códigos perdidos pelo tempo e o não tempo.

O poder da verdade, é ter poder sobre ti e não sobre os outros.
E ter poder sobre si, é permitir que os outros possam sentir o seu próprio poder divino e isso é grandioso, e não tem de ter medo algum, porque onde está a verdade está o poder divino, está o amor divino, estás tu numa só unidade, como podes te temer a ti mesmo?
Retirares poder ao teu semelhante é perderes a tua luz e perderes o teu próprio poder.

Muita Paz!

Eugénia De Almeida

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

O ABRAÇO DO NIRVANA!



Entramos em queda livre, para a rendição do nosso ser à ínfima partícula, da chama do fogo que teima em permanecer, entre a ponte do divino elevar da nossa consciência, onde damos um mergulho completo por amor a essa partícula, que o nosso "eu" mais profundo sente necessidade de amar, em que essa verdade torna-se real em cada um de nós. 

As águas por vezes são tumultuosas, em tortuosas cascatas que a nossa alma navega pelo pleno despertar irrequieto sentido da vida humana, quando deseja a conexão com a sua mais pura fonte.

É preciso coragem para escolher amar, quando todo o universo lhe mostra o contrário, é preciso coragem para permanecer flexível na firmeza de não nos desviarmos do nosso propósito.
É necessário amarmo-nos ainda mais, quando a dúvida nos pede a calibragem dos nossos reais valores perante o ambiente que nos rodeia.

O nirvana, só existirá quando o ser compreender que não se pode colocar à parte do seu universo, o nirvana é o entendimento máximo da nossa condição em qualquer plano da nossa existência.

E só pode retornar do nirvana, quem fez o caminho de toda a sua existência sem nada rejeitar, essa é a verdadeira liberdade, quando se compreende que aqui ou lá da nossa existência, é sempre pelo amor e compaixão que se retorna, por abandono completo ao medo e num abraço total ao amor universal.
Muita Paz!
A consciência universal crística una 

Eugénia De Almeida

domingo, 13 de novembro de 2011

ACEITA O MEU CORAÇÃO DE VOLTA!



"Um pouco mais de tempo" é o que desejam todos os que amam...
O desejo da permanência, de um espaço ocupado no coração de quem se ama para a eternidade.
E continuar é preciso, quando aqueles que fazem parte de nós, aqueles a quem confiamos o nosso amor têm caminhos novos a percorrer.

E entendermos que existe um lugar, onde as memórias da dor da separação que nos magoa a alma, deixa de existir, onde o encontro e compreensão de um quadro maior e completo é possível para o descanso da alma.

Onde não se esquece ninguém que se tenha amado,  onde não se deixa de amar por razões menores, quando compreendemos esse amor onde somos um só,  onde compreendemos que esse amor sempre esteve connosco, sempre estará em nós.
A alma sossega e o espírito eleva-se, entram na unidade do ser. 

Assim desejamos que a distância seja cada vez mais curta entre os nossos corações,  assim desejamos que as almas sejam uma só no amor!
Amo-te!

Eugénia De Almeida

sábado, 12 de novembro de 2011

O UNIVERSO NASCENTE!



E quando se abraça o universo, a nascente de amor dentro de nós derrama-se em todas as direcções sem escolhas, sem barreiras, sem facilidades ou empatias.
Os sentimentos de ódio ou amor, as emoções não têm lugar perante uma essência da qual todo o universo se nutre desde que é universo.

O sentido da humanidade é tão profundo, onde a compaixão e o amor sublimam-se a uma elevação, que entidades, forças, conceitos, criações, energias, seres humanos ou quaisquer outro, deixam de estar em percepções mentais.

O cálice renova-se, mas nunca o cálice humano, o sagrado invisível, visível apenas aos olhos do Pai.
Este amor ilimitado, verte sobre o universo já consciente de si, já amoroso e compassivo para com a humanidade, para com todos os seres da criação universal.
Assim tu és amor puro a acontecer aqui e agora eternamente..
Amo-te!

Eugénia De Almeida 

O UNIVERSO CONQUISTADOR!



Conquistar o universo é sempre um elevar da alma para aquele que sem medo, a força da vontade se faz para além dos universos externos.

E no caminho entre o audaz do seu ser, entre o humilde de si poder despertar..
Algures pelo caminho o universo já o conquistou, essa paixão pela existência universal transforma-se num amor tão sublime, em que a profundidade do ser é desperta para um estágio extásico contínuo.

Quando o ser deseja conquistar o universo, o universo já conquistou o ser, resta-lhe transcender esse amor ao expoente máximo que é a sua vida!
Muita Paz!

Eugénia De Almeida 

sexta-feira, 11 de novembro de 2011



"Urge que possais libertar, filhos queridos, toda a sabedoria em vós e todo amor contido em vosso peito e em vossa alma."


" Nada debaixo do céu pode parar o processo da alma humana na sua longa peregrinação da escuridão para a luz, do irreal para o real, da morte para a imortalidade e da ignorância para a sabedoria."


Djwhal Khul

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

A REVELAÇÃO DE TI!


Um olhar que se cruzou, uma mão que na tua tocou, um abraço dado no escuro do desconhecido encontro entre desconhecidos, um mergulho em ti só por mim, uma revelação feita, uma palavra abafada num sussurro de amor. 

Um gesto que perdura para a eternidade de ti, um eco da tua voz se fez em todo o meu ser, um fogo que flameja nos cardíacos gravados pelo tempo, que descortina pelos caminhos da alma que se encontra do outro lado de si.

Um murmúrio de uma alma que deseja a sua unidade, que anseia pela liberdade de ser.
Uma só luz que se encontra na sua transcendência, um toque de lábios que selam as verdades eternas do teu ser.

Uma quietude nascida de um abraço para além do tempo, que se abriu para o amor verdadeiro.

Assim aconteceu em ti, num momento nascido para o amor que se doou ao universo maior de si.
Assim foram essas as palavras faladas no teu silêncio...
Amo-te... 

Eugénia De Almeida

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A LÂMPADA!



Todos nós perdemos um pouco nas nossas vidas, talvez porque nunca quantificamos o que ganhamos diariamente.

A" vida", esse berço que o senhor Supremo embalou com a sua chama, que quando nos foi doado como nascente do seu amor eterno, assegurou que nunca nos perdêssemos do caminho, obrigando assim a  que cobra mais tarde ou mais cedo teria de morder o seu próprio rabo, completando assim um circulo perfeito, um ciclo novo.

Jesus disse que "ninguém chega ao Pai sem passar pelo filho", essa verdade é eterna, garanto-vos que não é um castigo, mas a oportunidade da nossa elevação total, o direito da nossa união com Deus!

Assim sei que há uma lâmpada eterna que ilumina os meus pés, para que eu não me desvie do caminho, essa lâmpada é cheia de amor, de integridade, de nobreza, de dignidade, sabedoria, da vontade maior e da luz.
E com esta certeza sei que tudo o que sai fora estas virtudes, não poderei me desviar, está para além de mim quando eu ao Cristo pertenço.
Essa lâmpada hoje guia os meus pés pelos caminhos da eternidade, pelos caminhos do Cristo em mim.
Pelos caminho do amor e da luz!

Muita Paz !
Eugénia De Almeida

terça-feira, 8 de novembro de 2011

RAZÃO ALGUMA!



Escuta, escuta o universo que te fala de amor...

Silencia, silencia a mente que escolhe ainda entre a  paz e a guerra gerando o conflito..
 Sente, sente o som da tua existência que corre por entre as vidas que se esvaem pelo teu ser como um sopro.

 Acorda, acorda a verdade arrancada a um cardíaco que vive num corpo físico e humano, elevando-a ao divino.
 Ama, ama aqui e agora coisa nenhuma, razão alguma, para que nenhuma razão te cobre mais amor ao egoísmo do ser.

 Beija, beija pelo amor divino cada espaço teu que sinta a ausência de ti, o amor apartado dos corpos, mas consciente de vida em cada coração sagrado de si.

 E voa, voa nas asas do espírito, que foi feito para ser livre e pela liberdade, para libertar a amar..

E sussurra, sussurra com a melodia da tua voz única, no teu tom único; "Amo-te universo" para que fique gravado em cada átomo deste universo essa verdade que há em ti.

Eugénia De Almeida 

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

O AMANHECER EM TI!




Um final de tarde em harmonia; onde a prata do mar se une ao alaranjado misturado com dourado do pôr do sol, há uma sorriso no olhar e um crepitar no coração que chameja o fogo do amor.

O amor não é uma pessoa, o amor são todas as pessoas em mim, e é então que relembro de horas atrás a tristeza ter invadido a minha mente no ressoar eminente do encontro com o meu ser.

E neste pequeno momento em que o dia se encerra para a noite, onde se tocam por breves minutos, eu sei hoje que o amor não é uma pessoa.

Mas tu és aquela pessoa, em que a tua alma por amor amanhece e acorda em mim.

E o pôr do sol, é o momento do dia em que as nossas almas se encontram, quando a vida nos impede de estar  juntos..

E então te digo, " Never my Love ...."

Amem, mesmo que não sejam amados...
São amados pela vida, pelo espírito maior!

Tarumani Baruch 

A TI FEMININO!



A ti feminino, graça divina do ser, sagrado ventre que verte sobre a humanidade a chuva intemporal das estrelas que nos guiam no firmamento.
A ti feminino, separado e pequenino, embalado no colo do divino..
A ti sim, feminina essência suprema das jóias doadas pelo senhor à sua criação, com as bênçãos da mãe divina pelos baptismos sagrados à humanidade.
A ti feminino, que ainda te separas na competição com o próprio feminino, unifica-te, aceita-te, ama-te, renova-te e purifica-te para que todas as gerações sejam profundas obras doadas da luz.
Para que do teu ventre se faça ainda aqui e agora a morada da luz!
Assim saberás como nasce uma estrela...
Muita Paz !

Eugénia De Almeida

domingo, 6 de novembro de 2011

BENDITO SOIS VÓS!



Os marcadores começam a dar sinais, existe um desvio da  verdade em ti, portanto enquanto te esconderes atrás dos panos, não poderás avançar.
A mediação do teu interno com um externo não está a acontecer, sabendo das manipulações vividas já pelo teu ser, não podes temer a justiça, e muito menos a ansiares, percebo  então que o caminho está precisamente no descansar dessa justiça que tanto temes entrega-la ao Crísto ainda lembrando que tudo ele pode.

Na verdade, uma ascensão é constituída por 90% de si por justiça, mas nunca a justiça humana como é de imaginar, mas sim de um perdão total sem esquecimento de tudo o que nos impediu ou aos outros de acontecer, ou permitiu acontecer.
Ninguém pode esperar roubar a vida de outro e não haver qualquer tipo de consequência, também o contrário, ninguém pode esperar doar vida ao outro e não haver qualquer consequência.

O Amor entre dois seres não é uma combinação de fim de semana onde  meia dúzias de pessoas decidem sobre a vida de outros dois, todo o processo está inválido, e no âmago do teu ser sabes que é verdade, assim como eu, assim sendo o teu ser a toda a hora te irá cobrar de uma vida de mentira.

O tempo por vezes reside em esperar, quem acredita na eternidade de si e na luz, não pode aceitar jogos conscienciais onde as ameaças e o medo são constantes.

Pergunto então quem tu és? Quando já quiseste e aceitaste ser tanta coisa em nome do medo e de tantas outras coisas.
Porque não aceitas que;  se tens de sofrer que seja em nome do amor??

Quando damos poder aos outros que decidam sobre as nossas vidas, esquecemo-nos que essas nossas vidas estão interligadas com outras vidas e que vão interferir nos seus processos também.
É verdade que em tempos te dei esse poder por fazeres parte do meu ser, e por o Crísto em ti habitar, esse poder que te dei, já to retirei na totalidade e tu ainda não entendes que o teu inconsciente estado de perceber isso ainda atentas contra o meu Crísto.

Realmente  relembro-te, de como vocês conseguiram acabar com casamentos e amizades de toda a vida, casamentos de mais de quinze anos, vocês fizeram-nos terminar, para em dois dias terem casamentos com quem nem sequer pensava em vós.
Isto não é um julgamento ou pedido de justiça, isto é estar consciente de si e não no estado de adormecimento em que; trazermos alguém para nossas casas e esse alguém tudo nos rouba, até os nossos filhos se tivesse podido, assim sendo essa parte não pode mais ser descuidada.

Quero que saibas que já não te temo, já não me interessa nada do que possas fazer e se queres continuar, saibas que certo dia o Crísto me disse, “ o mal nunca vai deixar de tentar os seus intentos e tu nunca vais deixar de ser o que és, este dois princípios existem, mas em ti eu resido e o teu ser a mim pertence”portanto quando em qualquer plano sabendo bem tu quem eu sou, como eu a ti, e ainda desrespeitas a sua vontade é ao Crísto que atentas e não a mim.

Se precisas de calçar as sandálias do Mestre de Jesus pois ainda não sabes como caminhar, na verdade tu já nasceste com elas calçadas, e enquanto não te vires de verdade, não te aceitares como esse Crísto, enquanto não aceitares toda a verdade eterna e não as manipulações e jogos bélicos, continuas a voltar ao inicio quando já és o caminho desde sempre.

Num grupo de consciências, todas se manifestam na sua verdade, também ainda na sua ilusão, onde está o Cristo está a verdade, em tudo o resto é a ilusão, a certeza porem vem daquele ponto em que ele te mostrou o teu verdadeiro rosto nele reflectido, naquele momento que te deixou ver o medo, a raiva, o poder, a tua própria maldade, a mágoa, o sofrimento e a solidão, para que depois a ele em ti se manifestasse.

As palavras eruditas, difíceis de grande sonância e predicados imensos, procuro por elas não me deixar usar, a palavra é simples e exacta, sem acordos ortográficos ou  outros. A palavra és tu encarnado, o verbo vivo nas pautas escritas pelo criador, e  a tua palavra é única porque dele provem.

E entrando no fluxo de um colectivo que atentou e atenta a toda a hora contra um Crísto, que salvou este e outros universos de serem destruídos na sua totalidade, entro com o amor do Cristo.
Mas relembro-te  que; quando diziam que nada eras, quando diziam que não existias, quando diziam que tinham todos os direitos sobre o teu ser, nesse momento eu estava lá ao teu lado e a dizer o contrário e a impedir que isso acontecesse. Ninguém mais o fez, nem quem dorme contigo, pois eras de interesse menor nessa altura.
Essas e outras perguntas deves questionar e saber que quem escolhe estar ao lado de ti e de si mesmo não teme justiça alguma, porque no amor de si e do Cristo pai, filho e espírito santo se refugiou.

E ainda que o caminho seja só, e as sandálias à muito que as tenha doado a quem precisou mais que eu, descalça caminharei, mas ainda se tiver de parar, pouco importa porque sei quem está em mim e Jesus Crísto sempre esteve e estará, porque foi ele que me escolheu quando se doou por toda a humanidade e então hoje posso te dizer em verdade que eu e ele somos um só !

E assim o caminho se fará e cada partícula que acordou com o puro amor desperto é o suficiente para salvar todos os universos, se desprovido de nenhuma intenção senão a de amar em verdade, a de se amar acima de toda e qualquer coisa.

Muita Paz!

Soharin Naroham & Eugénia De Almeida

sábado, 5 de novembro de 2011

SINAIS DE TI!



Sinais de despertar são sinais de ti, são sinais de acordar a essência guardada pelo o senhor do mundo para um novo estar de ser, para que uma nova aurora brote das multidimensões do ser na direcção à unificação, ascensão e iluminação.

Sinais de acordar para uma nova dimensão são sinais que te mostram jornada no caminho para a luz que és.

O caminho para o amor que és..
Mas sobretudo mostra que estás muito para alem disso tudo...
Muita Paz!

Soharin Naroham & Eugénia De Almeida

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

A VOZ DA LIBERDADE!



Haverá sempre um espírito grandioso, iluminado que te guiará pelos caminhos mais difíceis, só o tens de escutar dentro de ti.

Essa voz chama-te desde sempre da tua existência, essa voz é o silêncio que escutas quando a alma não sossega, quando os pensamentos só teimam em arrastar-te pelos caminhos que não queres mais.

Essa voz desse espírito benévolo, grandioso depois de tudo silenciares, de tudo em ti acalmar aí sim poderás escuta-la e deixares que te guie para a tua liberdade.

Deixares que te guie através do amor e não da dor.
Amo-te!

Eugénia De Almeida