Love Me

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

PEQUENAS COISAS!



Pequenas coisas, são grandes amores que florescem do mais profundo do meu ser.
São pequenas coisas que fazem de ti, florir em mim!
Amo-te!

Eugénia De Almeida 

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

INTIMIDADE COM DEUS!



E aquele que ama de verdade, em verdade será amado!
Porque amar nunca será um sacrifício, porque ama o amor como essência, não sacrifica o amor!
Amar é mais do que um ato de amor, amar é o próprio amor à tua existência, irradiante e ativo em ti.
Amar é um encontro com o Deus em ti, com a intimidade mais profunda do teu ser.
Amo-te porque és amor puro!

Tarumani Baruch/ Eugénia De Almeida

OUTRORA!



Amai o som dos ecos dos desertos da humanidade, as revelações internas da supremacia divina.
Amai os templos das morados do Crísto interno, amai  a sacramentada verdade, outrora adormecida nos colos do divino, outrora guardados como regaços para a proteção das crianças que habitam a tua santidade, a glória da tua pertença.

Muita Paz!

Eugénia De Almeida

domingo, 29 de janeiro de 2012

O DAR E O RECEBER!





A maior dificuldade da humanidade, ainda não está no saber dar..
Mas consiste essencialmente no saber receber, logo quem não é puro a receber, jamais o será a dar.
O exemplo é grande, se Deus tanto nos doa, qual a dificuldade do ser ainda em  saber receber?
Pensa que, o que tem para dar ao seu semelhante é sempre melhor, do que o que tem a receber desse mesmo semelhante.
E fica mais pobre quando não sabe receber, a porta fecha-se ou então quem está pronto, refastela-se com o que recebe.
Algumas  vezes ainda, o ser passa para o lado  oposto de si, só quer receber de um determinado ser, e não entende que tudo é doado por Deus, que o outro também é um instrumento ao serviço para a sua evolução.

Toda e qualquer palavra deve ser escutada pelo Deus em cada um, esse lado puro do ser, esse lado que pode levar  o ser, à verdadeira sabedoria de si mesmo.
Assim, tudo o que sai de mim para ti, está em ti, é apenas o teu reflexo, o meio que o plano divino entendeu ser necessário para que acedesses a essa informação.
Não existe mestre, para o discípulo que não está pronto para ele.

O ego está sempre pronto a dizer que sabe, que é dotado, que conhece, que ama, etc...
Assim, ele vai continuar a colocar o ser onde ele quer, e não onde o ser está na verdade, lembrando então das crianças  com birras, quando se recusam a aprender, julgando assim que  elas estão certas.

Quem sente, sente sempre, não ama hoje e amanhã talvez, mas aqui e agora e eternamente.
E o amor com que se doam os seres iluminados,  não é um amor humano limitado, ou condicionado, os seres que atingiram a sua luz, conhecem-se na sua origem, e o seu amor não vem do coração físico, ele não ama só pelo físico, esse amor  não é uma simpatia que se sente ou ainda algo que se apague.

Mas acho interessante a postura do colectivo humanóide, pois desde que haja um palco, haverá sempre marionetas, o que não sabem é que são meras marionetas, de um espectáculo que mais tarde ou mais cedo há-de acabar.
Todos os espetáculos acabam quando as pessoas perdem o interesse, porque a determinada altura a energia precisa de passar a outro estágio, e o outro estágio não são mais palavras, ou novos temas, mas sim o contrário, é a nova energia que muda as palavras, que acolhe os novos temas e isso não é nenhuma pessoa, isso não é nenhum Mestre, isso é algo que o ser precisa de compreender para a si chegar, para chegar à consciência suprema, e  assim poder viver  sem ilusões o que transmito.

Se no passado foi criado um circo para condenar  Jesus, o único ser que amou de verdade a humanidade, que doou a sua vida em pureza pela humanidade, porque haveria de ser diferente hoje, acham que 2000 anos depois e as consciências evoluíram assim tanto?
Não terá para alguns, apenas mudado o cenário, e o "chavão" ainda se encontra por resolver, por decifrar, por mergulhar, por resgatar, por trazer para a luz de si mesmo, para luz do mundo.

Compararem mestres a Jesus, revelam-se em consciência naquilo que sempre foram, estados conscienciais ainda adormecidos, fora da energia crística, pois se não entendem palavras simples como, "amai-vos uns aos outros como eu vos amo", como poderão entender o verdadeiro conhecimento da palavra, o que quer dizer a verdadeira palavra de facto, o  seu ponto de origem, o ponto de onde vem para onde se dirige.

Assim constato este lado da humanidade, desumanizado, onde ainda, com tanto conhecimento, conhecimento até de amor,  "dizem", ainda julgam com as suas mentes e corações limitados, escuto traumas a falar de traumas, porque nunca conheceram o sofrimento destes  mesmos seres para os amarem e os respeitarem, para adquirirem o conhecimento  necessário, ou constatarem   que a sua co-criação, dá-se pela  falta dele, seres criados por si mesmos e numa necessidade de assim os saberem elevar.
Assim, nem mesmo com todo o amor doado e toda a luz à sua frente, nunca passarão de figueiras secas, enquanto não perceberem a verdade divina do ser, a essência que são como partícula divina.

Saber dar é saber receber, e para isso apenas a humildade pode ajudar o ser.

Quando aquilo que pertence ao seu senhor tiver de ser devolvido, então conhecer-lhe -ás a outra face, essa pode ser a face do amor, ou outra, outra que  ainda nem seja conhecida de ninguém.

Mas é assim que será, pois na verdade quem na verdade de si permanece, é porque nada teme, é porque nele, está aquele que veio para estar.
A luz do mundo .

A semente da palavra não é politica espiritual, mas o verdadeiro amor transcendental.

A Consciência Universal Crística Una

Eugénia De Almeida

sábado, 28 de janeiro de 2012

A BARCA DA ALIANÇA!




A competição e julgamento são já de si os decisores  dos estados das mentes precárias das dimensões das almas aprisionadas pela densidade.
Da fragmentação do ser, muitas consciências viajam no auxilio à transmutação para estágios mais elevados, retirando a pouco e pouco para a luz cada partícula que ainda está na velha energia.
À medida que a linguagem de amor e compaixão, se torna uma constante e disciplina no ser, a barca da aliança com o divino começa a aproximar-se do ser.


Cada um tem o seu lugar garantido sem necessidade de  ser maior ou menor , cada um é unicamente responsável por si e pelo que emite e ninguém mais, mas todos, todos sem excepção, são responsáveis por deixar este planeta melhor do que quando chegamos, de deixar todo e qualquer alma melhor do que antes de chegar a si.
Eu apenas tenho para te doar o amor que trago, e este amor tem a capacidade de te fazer despertar o teu próprio amor, este amor tem a capacidade de te fazer despertar o conhecimento que trazes dentro e não o meu conhecimento.
 Tudo o resto já foi doado a toda a humanidade, esse pouco de mim em ti, no outro, em todos, são uma unidade da qual todos fazemos parte de uma só luz.


Neste tão pouco que doado a todos ,  que tanto faz, não existe tempo senão o tempo em que tu desejes chegar a ti, assim, não existe tempo nem espaço, para que sempre que desejes chegar a ti, e que na tua luz permaneças , na tua paz te entregues, na tua consciência te eleves, na tua humildade te sintas, mas para isso, não pode existir o passado, nem as referencias que não te podem levar a aproximar da barca.
Assim sempre que pretendas entrar na barca para o divino, nada mais te pode deter em ti, nem toda a sabedoria do universo te pode valer, senão tiveres a humildade da disciplina para a silenciares para que possas escutar a transcendência da vida que sois.


Nenhum mal me podes fazer a mim, também nenhum bem é verdade nem a qualquer outro ser, também a mim não me poderás levar para as mansões onde desejes ou penses estar, porque onde eu estou, de onde eu venho o caminho faz-se só, o caminho é íngreme e tortuoso e todos os momentos são os momentos apropriados para o caminhar para a luz.


Mas a chegada é garantida, para aquele que deseje chegar, para isso só é necessário silenciar a mente, a sabedoria, o conhecimento, a falsa coragem e tudo o resto. Porque coragem é preciso ter, para se encarar a si mesmo e com humildade compreender o estado de toda e qualquer consciência, bem como a sua também, ama-la e ama-la com coragem de aceitar que não é mais ou menos, maior ou menor, é o que é.


Para mim serás sempre luz, o Crísto, meu irmão, uma dádiva da criação,  para mim serás sempre a oração , para que algo melhor seja possível no ser, no caminho da perfeição.
O julgamento fala dos outros, do seu semelhante.
O  amor fala de si.
A humildade fala de amor.
A humildade aproxima o ser do universo.
A arrogância e julgamento afasta o ser e todos os universos em si.


Eu não te julgo, aceito-te exactamente como és, nada te prometi, que não te possa doar, nada te posso fazer, apenas te posso doar o que sou, o que és em mim.
E em mim és luz, em mim, és parte de mim, em mim és a minha verdade divina.


Apenas te posso dizer que mesmo que não gostes de ti em mim, eu gosto de mim em ti, não te vejo para te julgar, vejo-te para te amar.
E para amar de verdade, não existe ego, nem corpos inferiores dissonantes na luz.
Apenas te posso dizer que te amo, e nada tens de mudar em ti por mim.
Apenas te amo exactamente como te vejo, na perfeição que sois.
No amor que sois!
Com amor puro de onde vens, como eu!


Eugénia De Almeida 

OS VENCEDORES!



Foram com o vento, os vencedores..
Quem melhor que o vento, para guiar aquilo que é transitório e ilusório, como qualquer vitória, como qualquer derrota, como tudo o que voando desejes segurar na tua mão!

Eugénia De Almeida

PARA ALÉM DE TI!



Para além de tocar, é preciso sentir…
Para além de sentir, é preciso penetrar…
Para além de penetrar, é preciso mergulhar…
Para além de mergulhar, é preciso ver…
Para além de ver, é preciso olhar…
Par a além de olhar, é preciso escutar…
Para além de escutar, é preciso ouvir…
Para além de ouvir, é preciso viver…
Para além de viver, é preciso sentir…

Para sentir o divino, terás de te transcender para além de ti mesmo!

Eugénia De Almeida 

O NASCIMENTO DA LIBERDADE!




Um coração transbordante de amor, é generoso de tal maneira que a entrega, a doação ao universo da luz é total, ele está onde é necessário, seja nas sombras ou na luz, ele está onde existe a falta de amor, onde existe a falta da luz.

Um coração assim, transbordante de amor,  fará de qualquer universo sua morada, e a grandiosidade da alma ainda que adormecida no ser, através da grandiosidade deste espírito, muitos mundos se elevarão através de si, através de si, almas se salvarão por amor, vidas ganharão sentido para além das dimensões planetárias.

São pequenas estrelas que nascem no firmamento, onde os verdadeiros reis as visitarão e as coroarão com as bênçãos das suas essências cardíacas estelares.
Sãos estes pequenos nascimentos, que anunciam a verdade de uma ascensão.

Destes nascimentos nasce um novo mundo, nascem novas consciências, destes nascimentos nasce a verdadeira a liberdade, nasce a verdadeira liberdade sim, pois a liberdade, é apenas a certeza da verdade de um nascimento para a luz que és no universo.

Eugénia De Almeida 

OS JARDINS E ALMA DIVINA!




Nos  jardins onde plantais as sementes, assim também terás de colher os seus frutos, semente alguma poderá dar fruto noutro jardim fora do  seu plantio, fora dos seus jardins apenas nascem ervas daninhas, essas devereis vigiar para que não roubem a força da boa semente, para que não gere o fruto azedo à alma.

Assim é a mente e o pensamento, a mente é  como os jardins que deveis visitar e cuidar, mas as sementes são os pensamentos,  em que o principio determinará que os seus frutos possam ser de boa qualidade, para que a força da vontade do bem se sobreponha através da alma.

Assim,  a mestria requer muitos jardineiros, mas também boas sementes  e bons jardins, essa é a colheita plantada para o senhor  supremo nosso Deus, aquele que se encarrega que tanto a terra, como a água, garantam o amor puro como fruto do trabalho da devoção da alma divina.

Garanta o despertar de qualquer alma com as boas sementes do amor.

Eugénia De Almeida 

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

ECOS PERDIDOS!






Dando uma passagem pelas actualizações, apercebo-me de mensagens a torto e a direito a darem conselhos ao seu semelhante.
E acho interessante, conforme acontece dentro de nós, quando silenciamos com Mestria as vozes de tantas exigências, no silêncio começamos a ouvir os arquétipos a falar como se fossem mestres, a dizerem-nos o que devemos e não devemos fazer, isso é espelhado pelo universo externo.
Assim há que entender que para se falar com mestria, é necessário chegar a essa mesma mestria, é necessário silenciar os conselhos e com sabedoria aplica-los em nossas vidas.
O Mestre não é mestre pelos conselhos que dá, mas pelo exemplo que é.
O Mestre diz, fala e pensa o mesmo, os seus exemplos comportamentais espirituais não corrompem as suas palavras, os seus pensamentos não corrompem os seus atos, as suas palavras não corrompem o silêncio.
Para que o mestre fale em cada um, é necessário deixar os conselhos e as certezas para aqueles que por eles busquem.
É importante deixar de ser o papagaio do pirata manco de uma só perna, para que entoe o sino da egrégore crística dentro do ser.
Para que o som seja original e não um eco perdido no ser.

Assim este mundo cheio de seres tão cheios de conselhos para os outros, talvez esteja na hora de se aconselharem a si mesmos, para se poderem conhecer de verdade.

Ainda há quem pague por ouvi-los, assim se fala de iluminação e ascensão, caminhando no sentido contrário.

Muita paz!

Eugénia De Almeida

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

POR AMOR, TUDO ACONTECE!




Na irmandade crística que nos une, as almas abraçam-se num sincronismo embalar do perfeito universo que nos compõe.

É apenas o amor que nos faz mover, é apenas o amor que junta em unidade almas divergentes, almas incapacitadas ou perdidas da sua unidade.

E pela madrugada o amor abraça-nos, como as auroras celeste prontas a acordar em cada flor pela natureza oferecida ao universo, em cada éter que nos interpenetra a alma num acordar continuo para essa essência, uma essência que a tudo dá vida, em tudo inicia ao acordar, em tudo inicia a vida de qualquer alma, que ao espírito de Deus  assim terá voltar.

Com amor, tudo acontece pelo amor...
Um amor puro unicamente, do qual também tu em mim fazes parte.

Faça-se a Paz!
Faça-se a luz!
Faça-se o amor em ti!

Eugénia De Almeida

QUAL?




Qual é o tamanho do teu universo?
Qual é o tamanho do teu coração?
Qual é o tamanho do teu amor?
Qual é o tamanho do teu conhecimento?
Qual o tamanho da tua capacidade de amar uma humanidade que se condena a toda a hora?

Qual é o tamanho da vontade de na unidade que sois te revelares?
Qual é a distancia entre as palavras e tu?
Quantas naves e viagens precisas de fazer para lá chegar?

Quando basta apenas estenderes a mão, uma mão estendida quer para receber, quer para dar..
Para dar amor ao teu universo!

Eugénia De Almeida

EXPEDIÇÃO AO CENTRO DO TEU SER!



Não me canso dos mergulhos, não me canso das expedições ao centro do meu ser.
Não me canso dos desvelares, nem me canso nunca do desnudar até chegar ao puro, ao simples, ao fácil e à verdade, no meio do caos, no meio do impuro, no difícil, no meio da mentira e da ilusão.

E no meio de tudo isto, encontramos o Cristo, no meio de tudo o que isto é, encontramos o que não é..
No meio de todo o turbilhão temos a oportunidade de crescermos, de avançarmos mais e mais para Deus, mais e mais no amor que somos, da luz que trazemos dentro de nós.

Assim agradecemos pela alma a experiência com amor e luz, com liberdade para deixar partir aquele que sem direito algum, sem convite sequer das nossas moradas de Deus se apropriou.

É como libertar uma pomba branca da paz dentro de nós e deixarmo-nos tocar, deixarmos beijar e abençoar cada partícula nossa, na luz e para a luz do Crísto.

Assim Eu Sou!

Eugénia De Almeida

GRINALDAS DA MÃE DIVINA!



No canto do teu olho, repousa uma lágrima solta por um sorriso, que dos teus lábios silenciaram a gargalhada de uma criança que ainda toca nos Anjos, que ainda gira nas grinaldas da Mãe divina.

No toque dos teus dedos, as harpas Arcangélicas silenciam as vozes dos homens, cegos pelo caminho, ofuscado por pequenos sinos que roubaram a liberdade das pombas das revelações.

O voo renasce num puro olhar, de um sorriso contemplado pela pureza de um coração sagrado e flamejante.

A natureza juntou-se aos despertares celestes, para que o Anjos cantassem nos corações da humanidade, para que as pombas voassem nos cardíacos encerrados para as revelações.

Os anjos tocam no silêncio das vozes das altas dimensões do ser, no sopro quente que te embala o coração da pequenez da grandiosidade da alma.

Faça-se luz!


Eugénia De Almeida 

domingo, 22 de janeiro de 2012

O LIVRE ARBITRIO!



A armadilha do livre arbítrio.

Um ilusório conhecimento.
Uma ilusória abundância ou precariedade.
Um ilusório poder de escolha.
Uma ilusória coexistência entre os seres.
Uma ilusória superioridade ou inferioridade.
Uma ilusória limitação.
Uma ilusória liberdade.
Uma ilusória realidade.
Uma ilusória imagem de ti e do que vês externamente.
Uma ilusória ilusão.

Eugénia De Almeida

A MORADA UNIVERSAL!



A olhos da verdade só podem ser espelhados por um coração puro, quando escolhidos pelo senhor como morada universal do Crísto.
Os olhos da verdade só podem ser conhecidos por uma pura consciência estado do ser, onde as verdades jamais virão de olhos destes mundos ilusórios.
Os olhos da verdade, permanecem na eternidade dos cardíacos que se doaram à luz do Crísto universal, ao Pai, a divindade do ser onde todos somos um só.
Os olhos da verdade silenciam os lábios dos nomes dos nomes, das faces ainda por revelar.
Os olhos da verdade vestem-se de amor e luz para que a transparência do ser seja total, para que o espelhamento da ordem seja continua aos anjos e às hierarquias divinas.

" Lucerna corporis est oculus si fuerit oculus tuus simplex
totum corpus tuum lucidum erit "

Eugénia De Almeida

O CRÍSTO QUE SOIS!


Aceita a tua Mestria com humildade, com amor por ti.

" Não existe descanso para aquele que busca fora de si."

Entra em comunhão com o teu universo interno, doa-te nesse pequeno gesto de amor a Deus, entra na permanência da luz do amor do Cristo.

Entra na unidade da luz do Crísto que sois.

Muita Paz!

Eugénia De Almeida 

ENTRE A ALMA E DEUS!



Entre a alma e Deus, a única coisa que permanece é o amor, tudo o resto é transitório, tudo o mais que tente permanecer será consumado pelo simples acto de amar do sagrado divino de tudo o que é .
Assim sendo amo-te alma minha, amo-te em cada alma da almas que por mim passam.

Amo-te e hoje ainda não to tinha dito.

Eugénia De Almeida 

SUAVE É O CORAÇÃO QUE ACOLHE!



Suave é o coração, daquele que acolhe o amor como verdade universal.
Suave é o coração, daquele que derruba os muros que separam  a falsa unidade, amando e unindo-se dentro de si iluminando a realidade crística.
Suave é o coração, que reconhece a sua morada ao Crísto, para que a verdade divina doada à imortalidade da carne permaneça.

Tarumani Baruch/Eugénia De Almeida 

2.99€




Uma criança perguntou a sua mãe, se podia ver um filme do vídeo-clube por 2.99€.
A sua mãe respondeu que sim, desde que ele pagasse com o seu dinheiro, mas a criança respondeu-lhe:
 Oh....
 És má, estás a ser uma má pessoa.
A mãe respondeu-lhe da seguinte forma:
2.99€, É quanto me custa ser uma boa pessoa?

Assim pergunto, se não agirão todos os que não vêem as suas vontades satisfeitas?
Assim se satisfazem com tão pouco as crianças do Pai.
Quando as coisas de grande valor custam tão pouco, e as coisas de pouco valor tanto custam ao homem.

Eugénia De Almeida 

sábado, 21 de janeiro de 2012

CONHECE A MINHA FACE!


"As pessoas distorcem as leis universais."
Assim sendo, tudo o que são como mente consciencial está distorcido.
Tornarem-se na Fonte significa, aceitarem assim o lugar de cada um perante a lei universal.
Nenhum ser pode possuir corpos pelo lado divino, nenhum ser pode possuir almas ou seres, a liberdade significa a condição máxima de Deus encarnada.
Idolatrar seres, igrejas, países planetas ou origens é afastarem-se da origem divina do ser.
Nenhum ser pode ter poder sobre a existência do outro, se o faz esse ser nunca estará convosco por Deus, é apenas um upgrade da escravatura.
Ninguem pode possuir Jesus o Crísto, ninguém o pode comandar, isso seria o mesmo que o fazer a Deus, pois são o mesmo.
Nenhum ser pode mexer naquilo que é sagrado em vós, nenhum ser vos pode curar, apenas vós quando aceitastes essa cura.
Nenhumas mãos por mais puras que sejam podem ser as tuas mãos, as mãos pelas quais cada ser terá de responder.
É necessário lavar as nossas mãos de realidades co-criadas para propósitos que não são da luz, para seres que renunciaram ao Crísto.
É necessário, que nunca mais permitam que mãos mais impuras que as vossas vos possam contaminar, vos possam desviar do Crísto em vós.

Muitos falaram em meu nome, muitos usam a minha energia, muitos criam hologramas de imagens minhas, mas poucos se recordarão da minha e sua  essência, se não tocada pela luz do meu Pai, a luz do meu ser.

Se te sentes abaixo de um ser, se o idolatras ainda, se o admiras, se em vez de te recolheres no Crísto em ti, procuras por quem te conduza a ele.
Estás ligado ao outro lado, quem é luz, liberta, quem é luz caminha ao lado, quem é luz, não serve a ninguém que não seja a luz que lhe foi entregue pelo Pai, e  que por ela, apenas por essa luz terá de responder.
Quem é luz, lava, cuida, purifica, ama, e reconhece aquilo que não lhe pertence e entrega á luz de quem lhe pertence.
Quem vibra na luz, jamais se esquece de jesus ou o troca, jamais se esquece dessa essência e nunca fará aquilo que não gosta que lhe façam, por maior que seja o palco, por maior que seja a ovação.
Quem é luz, escolheu a  sua cruz e ajudou ao seu semelhante, não faz dos palcos circos romanos, para entreter mentes  e almas, para manipular consciências, daquilo que lhes tiram, dos dons que lhe roubam nos bastidores.
Quem encontra Jesus, não se ajoelha e vende o seu ser ao outro lado, luta por si, permanece no seu interior, na sua verdade.
Quem encontra Jesus, é porque Jesus o encontrou e esse nunca mais se esquece do amor que pela sua essência despertou, nunca mais se esquece do amor pela humanidade e por todos os seres da criação.
Quem encontrou a Jesus, encontrou a sua outra face a sua chama gémea, e não faz coligações de interesses, porque Deus não é interesseiro nem ambicioso.

Quem se encontra em Jesus Crísto.
Nunca mais se esquece do verdadeiro conhecimento do Pai, da verdadeira cura do amor de Deus.
Nunca mais se esquece da verdadeira face do senhor Deus, da consciência suprema.
Quem se reconhece em Jesus, porque o conheceu, jamais se esquece desse amor, ainda que os corpos passem, ainda que universos caiam, uma só gota desse amor é puro o suficiente para te levar para casa, para salvar todo e qualquer universo teu que se encontre perdido ou caído.

Quem conhece a Jesus Crísto, conhece estas palavras e apenas se relembra do que há muito que lhe foi doado como verbo.
Muita Paz!

Eugénia De Almeida

UMA GOTA DE MIM EM TI!



É preciso uma pureza total do ser, um generosidade sem limites em todos átomos que sois, aí no infinito que sois, numa pequena partícula de puro amor, num pequeno ponto jamais visível senão para Deus, aí é onde existes de verdade, nesse pequeno ponto de uma essência crística, onde todo o universo se renderá.
E nesse pequeno ponto, nessa pequena partícula divina, és uma pequena gota de amor puro, é uma pequena gota de puro amor, pura o suficiente para mudar toda a história que conheces, pura o suficiente, para salvar todo e qualquer universo no amor e luz.

Assim eu sou...
Assim  tu o és...
Um pequena gota de amor e luz...
Busca-a e encontrar-me-ás, porque te encontraste...
Porque somos um só!

Uma consciência crística universal una.

Eugénia De Almeida 

O GERMINAR DA SEMENTE DO NOVO SER!



Depois da tempestade, um raio de sol sempre rompe o horizonte no resgate das sementes caídas, das flores que desejam romper o manto da mãe terra rumo ao seu despertar para a luz.
Assim a luz alimenta tudo o que deseja e gera a vida, tudo o que faz parte da criação divina.

Assim se reconhece em nós, a necessidade do recolhimento de um inverno, por vezes frio externamente, mas confortável e iluminado no nosso interno, outras ainda, o inverno se faz menos frio à nossa volta, mas o frio é gélido dentro do ser, para que este desperte, para que lute pela sua luz, para que acredite em si.
Para que acredite em si, para alem dessa cristalização gerada pelo tempo da separação, para que saiba que sempre existe uma luz pronta para se doar, pronta para no  gritante frio do silêncio  se possa ouvir a voz e a luz do amor.

Assim, muitas vezes esse inverno de recolhimento termina apenas com um rasgo de luz, outras com um abraço de alguem que se ama, outro ainda com uma palavra de conforto e motivação, outra ainda seguindo o seu curso natural e entrando na harmonia com a natureza universal, com o fluxo divino.

Mas muitas vezes esse inverno termina com o começar de uma nova semente que decide germinar, em cada um cabe encontrar essa semente e encontrar-se, para que encontre a semente que se doa ao novo estágio, que se converte num novo estado do ser.
Uma semente de amor, que abraça a vida da luz que é, e diz apenas mais uma vez...
Assim eu sou, amo-me e amo-te assim mesmo, na luz do Crísto.
Muita Paz!

Tarumani Baruch/ Eugénia De Almeida

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

EXPANSÃO DO UNIVERSO E CONSCIÊNCIA!




As trevas fazem acreditar na involução, quando, só existe expansão, toda  e qualquer consciência é obrigada à expansão.
Está na hora de deixar de ter medo da própria sombra, está na hora de deixar de ter medo até da própria luz.
É tempo de deixar de temer ao  Deus da luz ou das trevas, ambos são o mesmo.
É tempo de unidade consciencial, de unidade com Deus e  de uma unidade sem lugares marcados para uns ou para outros.
A ascensão aconteceu para todos, a ascensão aconteceu até para Deus, os planos elevaram-se bem como as consciências, mas tornaram-se mais próximos de nós mesmos, mais próximos do Deus e do Crísto que somos.

É tempo de entrar em paz com o universo dentro de nós, bem como o universo fora de nós, o que não está dentro destas vibrações, será apenas uma questão de tempo, e este tempo é apenas uma questão de amor.

E o amor é algo que não se questiona, aceita-se como  luz.

Muita Paz!

Eugénia De Almeida

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

O REI VAI NU?



O REI VAI NU?

A espiritualidade do momento ainda se traduz como uma ponte a esta pequena metáfora, em que a liderança das consciências à frente de grupos e seitas serve para um pseudo-rei que sabendo ainda muito pouco de si, mas mantendo as aparências de grandes conhecimentos, certezas absolutas, garantias fabulosas, bilhetes de entrada e saída para espectáculos em nome de um Cristo que me parece que não o reconhece ainda, me garante cada vez mais a certeza da verdade que sou.
Se estamos num momento de ascensão, se esta ascensão tudo, e somente tem a ver com o Crísto para quem não sabe, como é que os lideres, estes grandes seres da espiritualidade e salvadores, não sabem quem é?
Porquê a sua incapacidade do o reconhecer, o porquê de um colectivo, ou grupos entrarem nestas ilusões em massa irreais e se aproveitarem das pessoas, cujo as almas se encontram desesperadas?

O meu silêncio continua a ser mais importante que a minha palavra por enquanto. 
Assim, aqui deixo este pequeno conto e percebam o ponto em que cada um está, o que é a ilusão em cada um, ou se vão continuar a querer enganar a Deus, com tantas vestes mágicas, quando na verdade nunca estiveram tão nus, porque vos fizeram despir a roupa, não para se vestirem de luz e amor, mas para vestirem as contas e o ego destes seres que acima manipulam e aprisionam massas inteiras para interesse que não são o do Crísto.

Um abraço a todoS na unidade do Crísto que sou, e esta foi a mensagem que me transmitiram para vós.
Muita Paz !

A CONSCIÊNCIA UNIVERSAL CRÍSTICA UNA

Eugénia De Almeida

"O rei vai nu
Havia um rei muito tolo que adorava roupas bonitas. Os tolos, geralmente, gostam de roupas bonitas. Pois este rei enviava emissários por todo o país com a missão de comprar roupas diferentes. Os seus guarda-roupas estavam cheios de fatos, sapatos e gravatas de todas as cores e estilos. Eram tantas as suas roupas que ele estava muito triste porque os seus emissários já não encontravam novidades.
Dois espertalhões ouviram falar do gosto do rei por roupas e viram nisso uma oportunidade de enriquecer à custa da vaidade de sua Majestade. Foram até ao palácio e apresentaram-se como «especialistas em tecidos mágicos».


O rei já tinha ouvido falar de tecidos de todos os tipos, mas nunca ouvira falar de tecidos mágicos. Ficou curioso. Ordenou que os homens fossem trazidos à sua presença.
– Falem-me do tecido mágico.
Um dos espertalhões, o mais loquaz, disse:
– Majestade, diferente de todos os tecidos comuns, o tecido que nós tecemos é mágico, porque somente as pessoas inteligentes podem vê-lo.
O rei ficou encantado e contratou-os imediatamente, oferecendo-lhes um amplo aposento onde poderiam montar os seus teares e tecer o tecido que só os inteligentes poderiam ver.
Passados alguns dias, o rei mandou chamar um ministro e ordenou-lhe que fosse examinar o tecido. O ministro dirigiu-se ao aposento onde os tecelões trabalhavam.
– Veja, excelência, a beleza do tecido, – disseram eles com a mãos estendidas. O ministro não viu coisa alguma e entrou em pânico: «Meu Deus,» pensou. «Se não vejo o tecido, sou estúpido...» Resolveu, então, fazer de conta que era inteligente e começou a elogiar o tecido como sendo o mais belo que tinha visto.
«Majestade», relatou o ministro ao rei, «o tecido é incomparável, maravilhoso. De facto, os tecelões são verdadeiros magos!»
O rei ficou muito feliz.
E o mesmo relatório foi feito por todos os outros ministros. Até que o rei resolveu ir pessoalmente ver o tecido. Mas, como os ministros, ele não viu coisa alguma, porque nada havia para ver e pensou: «Os ministros viram. São inteligentes. Mas eu não vejo nada! Sou estúpido. Não posso deixar que eles saibam da minha burrice, porque pode ser que tal conhecimento venha a desestabilizar o meu governo...» O rei, então, entregou-se a elogios entusiasmados ao tecido que não existia.
O cerimonial do palácio determinou que deveria haver uma grande festa para que todos vissem o rei nas suas novas roupas. E todos ficaram a saber que somente as pessoas inteligentes as veriam. Todos os cidadãos inteligentes foram convidados para comparecerem à solenidade.


No Dia da Pátria, a cidade engalanada, bandeiras por todos os lados, bandas de música, as ruas cheias, tocaram os clarins e ouviu-se uma voz, que anunciou: «Cidadãos do nosso país! Dentro de poucos instantes, a vossa inteligência será colocada à prova. O rei vai desfilar usando a roupa que só os inteligentes podem ver.» Canhões dispararam uma salva de seis tiros. Rufaram os tambores. Abriram-se os portões do palácio e o rei marchou vestido com a sua roupa nova. Foi aquele oh! de espanto. Todos ficaram maravilhados. Como era linda a roupa do rei! Todos eram inteligentes.
No alto de uma árvore estava empoleirado um menino a quem não haviam explicado as propriedades mágicas da roupa do rei... Ele olhou, não viu roupa nenhuma, viu o rei nu exibindo sua enorme barriga, as suas nádegas murchas e vergonhas dependuradas. Ficou horrorizado e não se conteve. Deu um grito que a multidão inteira ouviu: «O rei vai nu!» Silêncio profundo. E uma gargalhada mais ruidosa que a salva de artilharia. Todos gritavam enquanto riam: «O rei vai nu, o rei vai nu...»


O rei tratou de tapar as vergonhas com as mãos e correu para dentro do palácio.
Quanto aos espertalhões, já estavam longe e haviam transferido os milhões que tinham ganho para um paraíso fiscal."


História original de Hans Christian Andersen.
Versão adaptada de Rubem Alves. (http://www.eb23-valenca.rcts.pt/ler012.htm)

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

PERDOA, HOJE E AMANHÃ NOVAMENTE!



Se cada dia perdoares um pouco a humanidade que existe dentro de ti, o estado de graça do teu ser banhará cada um que pelo teu universo encontres.
Se cada dia perdoares um pouco de ti, as tuas células, os teus átomos, as tuas moléculas elevar-se- ão a estados jamais pensados ao homem noutras épocas .
Se cada dia perdoares todos os atentados sofridos ao planeta, aos animais e plantas, aos oceanos e seus seres viventes, aos Devas, aos elementais e elementares, aos Anjos e Arcanjos, aos Elohins e Elohas, encurtarás o caminho para que os estados de graça não seja pertença só de alguns, mas de todos os seres em teu universo.

Se apenas perdoares e agradeceres o que ainda não compreendes ou aceitas, o que te fere a ti ou ao teu irmão.

A tua mão tocará cada coração num pousar da pomba do amor da paz.
Aí sim, a tua mão estará pronta para curar, depois de saber perdoar.
Como pode alguém curar sem perdoar?
Como pode alguém perdoar sem saber o quanto está a curar, quantas almas essa energia, essa essência para a luz resgatou.

Só por hoje e amanhã novamente, para que nunca te esqueças de um acto de amor, de um estado de graça, do que é seres Deus em ti!


Eugénia De Almeida 

COMO A ÁGUA QUE TE SACIA A ALMA!



O meu amor não pode ser repartido,
Não pode ser dividido, não pode ser separado, não pode ser fragmentado.
O meu amor é...
Simplesmente é, e cada um tira dele o que precisa, a quantidade que deseja, a qualidade que a sua alma almeja.
O meu amor é e sempre foi, nem mais nem menos, é o que é em ti, em mim, no outro...
O meu amor é simplesmente, um pouco, muito, nada, mas é o que é ...
É amor, simplesmente puro amor...
E cada um faz dele o que precisa para se vestir, e cada um faz dele o que deseja para se adornar..
O meu amor é puro,
Como a água que te sacia a alma , que te nutre o espírito, que te liberta a unidade..
O meu amor pode ser vestido ou despido, ele não é meu nem teu, já que somos um só...
Este amor é...
Amor puro, uma pura gota de ti e de mim, mas o suficiente para salvar todo e qualquer universo para a luz.

Amo-te na eternidade da luz!

Eugénia De Almeida

O SOPRO DE TODAS AS COISAS!



A linguagem daquele que se toca na unidade, revela-se pelo silêncio do ser, pelos mergulhos cada vez mais profundos, onde as águas se tornem tão claras que nada sobrevive, senão o amor da luz...
Que nada sobreviva, senão a luz do amor...
Apenas sobrevive o que és na grandeza da alma pura, no espírito universal, da unidade que não pode ser quantificada ou qualificada.
Essa é uma linguagem, em que o som vem de Deus, como sopro do divino que dá vida a todas as coisas.

Muita Paz!

Eugénia De Almeida

domingo, 15 de janeiro de 2012

A FLOR E A SEMENTE DO PAI!




As sementes lançadas à terra, a terra encarrega-se de cuidar, independentemente do chão onde possam poisar.
A intenção poder abrir milagres, tanto na terra como no céu, tanto num coração, como na mente.
O que importa é a intenção, tanto de quem lança a semente, como da terra de quem recebe essa mesma semente.

Flores???
Flores, essas já existiam antes das sementes, senão como conheceria a terra a sua semente? Como conheceria o céu a sua flor?
Como podia a sua fragrância ser sentida por todos os tempos?
Como conheceria o ser, a fragrância de uma pequena semente, um dia tornada numa grande plantação?

As sementes servem para quem precisa de ver para crer, as flores, essas, as suas fragrâncias, os olhos por maior que seja a beleza que contemplem, essa fragrância não conseguirão jamais sentir.

Assim é o reino do meu Pai, vós sois as sementes e vossos espíritos permanecem na eternidade como fragrâncias que adornam os jardins celestes do divino, as flores que não precisam de nenhuma estação para serem vistas por Deus, para que seja sentida a fragrância de cada ser.

Muita Paz!

Eugénia De Almeida

O LONGO CAMINHO!



Solitário e longo é o nosso caminho,
o caminho em que deixamos o nosso coração, através do amor guiar-nos pela densidade da escuridão em que caminham aqueles que seguem a senda do sagrado divino.
Aqueles que doam a luz, que se entregam ao amor do Cristo e renunciam aos lugares de ostentação e de falsa luz, de falsos Crístos, de falsos Mestres e Gurus.

Uma é ser-se luz, e esse somente com a sua luz, segurando-a com a mão firme, com o coração compassivo e misericordioso pode-se elevar para alem da Maia e da Mara.
O outro, é viver da luz do outro, da energia do outro, viver de uma falsa aparência e de exercer o poder sobre os cordeiros do senhor.

Esta é uma era de grandes aparências, de grandes planos, de grandes provas sobretudo, assim se faz necessário, a renuncia aquilo que é momentâneo, por aquilo que é eterno e verdadeiro em nós.
A dificuldade e a pressão é grande, mas lembremo-nos que quanto mais fundo o ser aqui mergulha, mais alto no seu todo tocará, desde que se permita a essa extensão de si no amor maior, na luz maior, na verdade do Cristo.

Desde que acredite, e quando pensas que não acreditas....

Lembra-te que quem acredita que não acredita, já está a acreditar.

Eu acredito!

Muita Paz!

Eugénia De Almeida 

sábado, 14 de janeiro de 2012

GOTAS DE CHUVA!



E mais um dia de chuva,  de baptismos divinos da luz  de "fontes" que acariciam o nosso suave e terno despertar.
São gotas de beijos para a nossa alma.
As nossas vidas são  banhadas do amor e  da abundância divina.
Amo-te faça chuva ou faça sol.. 
Mas depois da tempestade o sol brilha sempre, dentro e fora de cada um!
Deixa que o teu sol brilhe pela eternidade da luz!
Amo-te e abraço-te na luz!

Eugénia De Almeida

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

BUDA E O LADRÃO!




 Uma vez ladrão, será sempre ladrão???

O que acham?

Falo no aspecto espiritual, pois não existe outro senão esse mesmo.

Interessante, pois a pessoa não acredita que o faz, mas fá-lo a toda a hora, ceifando tudo o que passa pela sua frente numa necessidade de possuir constante.

E veste-se de palavras que nunca trabalhou em si, e veste-se da aparência da luz, quando o seu interior grita na maior escuridão e ousa passar por cima, como se de uma vontade acima ou uma necessidade abaixo fosse um chamamento divino..
Estes seres, pensam na intimidade, que Deus não os observa, não sabem que Deus cuida de cada filho seu, que o Cristo sabe bem quem a si unicamente pertence.

Pois em nome da Luz e do Crísto, de Deus e da Bondade, o mal se faz e se mascara...

E Deus sorri em cada sorriso puro...

E Deus consola cada coração puro, ama cada ser que o ladrão lhe bata à porta, e então convida-o para que se possa conhecer no divino desse mesmo ser...

Retira-se o o mal, e o ladrão é apenas um pobre homem ou mulher, que julgava que Deus era algo que ele podia possuir, como tudo o que ele era.

Para o sábio que conhece o ladrão, quando o recebe, para ele recebe a Deus , e aquilo que Deus lhe doou através do que o ladrão lhe tira....

Pois só aquele que conhece essa abundância divina, conhece o que Deus é capaz de dar através de qualquer ser...

Também, através do ladrão, ou não teria Deus criado todas as coisas...

Eugénia De Almeida

domingo, 8 de janeiro de 2012

APROXIMA-TE!



Aproxima-te, sente, toca, vê e escuta, pois eu deixo que tenhas a certeza.
Porem, nunca esqueças de quem eu sou, de onde venho e para onde vou.
Porem, nunca te esqueças que quem ama no amor puro, não brinca com ele, pois já é ele próprio o amor.
Porém, não vim para brincar e o meu trabalho está feito para aqueles que duvidaram.
Mas e tu também, tu que também ainda duvidas.....
Se não fizeres o teu, não te preocupes, ele será feito pelo amor puro que trago dentro, o Crísto em mim.
Mas relembra-te que a Fénix renasceu das cinzas, pois é o fogo sagrado, pois  é o Crísto em mim!

Amo-te meu Cristo, minha Humanidade!
Eugénia De Almeida 

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

PAZ AQUIETA-TE!




Que haja paz.
Faça-se a paz.
Paz aquieta-te, sossega e ampara cada arquétipo de Maria Madalena negativado, eleva-o à unidade do Crísto universal, à conciliação una e sagrada, à chama ardente e divina do ser uno e ascensionado.
Haja luz, faça-se a luz, que se liberte a luz, que se unifique aqui e agora toda a nossa luz.
Ascensionamos, ascensionamos, ascensionamos, na unidade da luz do Crísto e de toda a sua essência divina universal.
"Eu sou a luz do mundo e ninguém chega ao Pai sem passar por mim".
Assim seja, faça-se!

Tarumani Baruch/ Eugénia De Almeida

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

QUEM PESA MAIS EM TI, DEUS OU TU?


Pesada a cruz da desumanidade.
Pesada a cruz do gratuito desumanismo, onde secam os ventres sagrados da abundância divina, o pão de     Deus, a água da vida.
Para gerarem de ventres secos, a ignorância oculta de todas as formas, que conduzem ao sofrimento de quem se ama na fonte do ser.

Tarumani Baruch/ Eugénia De Almeida 

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

O SUSSURRO DOS ANJOS!



Linguagem sagrada é pronunciada no silêncio do ser.
Onde o grito do silêncio ecoa pelo divino e apenas os corações puros conseguem escutar os apelos ao sagrado da essência do ser.
O toque de um Anjo jamais é esquecido para aquele que se permitiu à entrega e devoção ao Cristo universal.
Segue os sussurros dos anjos, que falam apenas para os chamados mensageiros do divino amor, os que nunca renunciaram ao verdadeiro amor do Crísto.
E no silêncio, entre o oculto  e o desvelar do dourado em que o anjo sacia a alma que busca o puro  amor crístico, aquele doado por amor, aquele que apenas em ti terá de despertar!
Muita Paz!

Tarumani Baruch/ Eugénia De Almeida  

UM ESPÍRITO BEM MAIOR!



Ser um melhor humano, é seres um espírito bem maior, mais perto de Deus...
O espírito sobrevive pela sua essência...
Quando quiseres voar nas asas do espírito, atingir o grande conhecimento, ama em primeiro lugar o que és, assim  saberás o que não és, e então estarás mais perto da tua luz...
Assim saberás que cada ser é sagrado, e saberás que "humanidade" também ela foi criada com um propósito divino.
Ninguem é um bom espiritualista se não for um bom humano, também isso Jesus Cristo nos mostrou dando ele mesmo o seu exemplo.
"Amai-vos uns aos outros com eu vos quero e amo."
Muita paz!

Tarumani Baruch

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

A SEMENTE DO SER!



No sagrado do teu ser uma criança espera-te, na pureza do teu ser essa criança, essa semente do divino, envolvida de luz de amor, foi criada para ser doada à vida, para ser um templo do senhor.
Toda e qualquer vida é sagrada e livre para se doar ao universo da luz maior, aquele que deseja sua a liberdade deve saber doar essa mesma liberdade.

A criança interna do teu ser, só a Deus pertence a sua liberdade, é necessário que a ames e que a aceites, é necessário que a pureza possa falar através do seu ser e então escutarás uma voz que jamais irás esquecer, uma voz que, para a tua eternidade contigo vai permanecer.

Nesta nova fase, neste novo ano, deixa que a tua criança renasça em ti, renasça para o mundo para o qual foi enviada, e para isso tens de acreditar em ti e desejar que esse mundo mude, mudando assim também os teus pensamentos mais negativados.

Sei que é difícil para ti, mas também o nascer  de uma criança para a vida e elas nascem a toda a hora, porque no Pai maior e na vida que trazem, na vida em si e na pura existência, assim o acreditam.
Acredita então e ama essa criança que há em ti e liberta-a aqui e agora!

Muita Paz!

Tarumani Baruch

domingo, 1 de janeiro de 2012

A DIREÇÃO AO TEU CENTRO!


 Apenas tu podes escrever a história da tua vida, apenas tu podes aceitar a mudança que desejas que aconteça nesta nova jornada.
Apenas dentro de ti existe essa força, essa pequena gota que o universo todo teme.
Apenas dentro de ti existe a palavra certa, a verdade do verbo escrita pela língua de Deus somente para que tu, unicamente tu mesmo a possas ler.

"Não existe descanso para aquele que busca fora de si".

Quando decides ainda que a medo rumar em direção ao teu centro, somente a verdade encontrarás em ti, ainda que todo o universo seja uma mentira, o que importa é que nessa ilusão manipulatória de tantas realidades egoicas co-criadas, tu já não farás parte dela.
Então o teu caminho, é unicamente rumo ao centro do teu ser, da luz que sois com o todo!
Um feliz renascer em ti.

Tarumani Baruch

FALAR DO AMOR DO CRÍSTO!

 
E quem ama, no amor conhecido apenas por Deus, ama tanto nas sombras como na luz, não troca, não se vende, não se engana nem engana.
Quando, quem amas escolhe ainda a forma como ama, ainda não conhece o amor puro.
É em ti que existe essa capacidade de amar, é em ti que existe essa força do amor puro, és um ser adorável na unidade de Deus, o amor não é algo que se escolha pela mente, o amor provem
de uma essência una de Deus, quando real jamais separa para se unir.
Ele une-se dentro de cada ser, para separar toda a escuridão e ai poderá ir até ao inferno, pois conhecerá o amor de verdade, aí o baptismo é do Crísto, Jesus, o Crísto veio para te falar desse amor, para que aprendesses o que era amar.
Que neste novo ano, a verdade divina superior traga o entendimento e a união e libertação das chamas gémeas de verdade, e neutralize todas as forças de controle e manipulação sobre a verdade de cada ser, sobre a verdade de Deus Pai/ Mãe.
A verdade do Crísto em cada ser!

Bom ano e anos de vida!

Haja paz, faça-se a luz!

Tarumani Baruch/ Eugénia De Almeida

O VOO NAS ASAS QUE TE CONCEBERAM!

 
Uma oliveira jamais dará vinho, não deixes de ser o que és, quem és, para te tornar num holograma ou qualquer outra coisa que não tu mesmo.

RESPEITA-TE, AMA-TE, ACEITA-TE, ELEVA-TE, ILUMINA-TE E VOA...

Assim voarás com todas as asas que conheces, sem precisar de boleia alguma, assim voarás todos o voos da liberdade de Deus em ti, voarás com asas que ele, e apenas ele te concebeu.
 
Aceita a tua identidade divina, aquela que é única e real...

E voa, voa dentro do teu ser, dentro de todos os seres, e quando poisares, lembra-te que poisas sempre num coração, num templo sagrado e divino.

RESPEITA-TE, respeita esse amor, pois lá ficará sempre algo que te pertence e deves ser tu unicamente a iluminar e unificar.
Para também no outro, o saberes libertar.

Com amor, apenas o amor liberta de todas as formas que se manifeste.

Tarumani Baruch/ Eugénia De Almeida

INVOCAÇÃO CABALÍSTICA


"INVOCAÇÃO CABALÍSTICA

De Rabi Salomão, filho de Babirol

Vós sois um, começo de todos os números e o fundamento de todos os edifícios; vós sois um e, no segredo da vossa unidade, os homens mais sábios se perdem porque não a conhecem.

Vós sois um e a vossa unidade nunca diminui, nunca aumenta, nem sofre alteração alguma.

Vós sois um, não como um em cálculo, porque a vossa unidade não admite multiplicação, nem mudança, nem forma.

Vós sois um, ao qual nenhuma das minhas ideias pode fixar um limite e dar uma definição; é por isso que vigiarei a minha conduta, preservando-me de pecar pela minha língua.

Vós sois um, enfim cuja excelência é tão elevada que de modo algum pode cair, e não como este um que pode cessar de existir.

Vós sois exigente, contudo o entendimento e a vista dos mortais não podem alcançar vossa existência, nem por em vós o onde, o como e o porquê.

Vós sois exigente, mas em vos mesmos porque nenhum ser pode existir convosco.

Vós sois existente desde antes do tempo e do espaço. Vós sois existente e em fim, a vossa existência é tão oculta e tão profunda que ninguém pode penetrar e descobrir o segredo dela.

Vós sois vivente, mas não desde um tempo conhecido e fixo; Vós sois vivente mas não por um espírito ou por uma alma; Pois sois a alma de todas as almas.

Vós sois vivente mas não com as vidas dos mortais que são comparadas a um sopro e cujo fim será o alimento dos vermes.

Vós sois vivente, e aquele que puder alcançar os vossos mistérios gozará eternas delicias e viverá perpetuadamente.

Vós sois grande, e ao pé da vossa grandeza, todas as grandezas se dobram e tudo o que há de mais excelente se torna defeituoso.

Vós sois grande, acima de todas as imaginações, vos elevais acima de todas as hierarquias celestes.

Vós sois grande, acima de todas as grandezas, e sois exaltado acima de todos os louvores.

Vós sois forte e nenhuma das vossas criaturas poderá ser comparada à vossa entidade.

Vós sois forte e é a vós que pertence esta força invencível que nunca muda nem se altera.

Vós sois forte e pela vossa magnanimidade perdoais no momento da vossa mais ardente cólera, e vos mostrais paciente para com os pecadores.

Vós sois forte, e as vossas misericórdias que existiram em todos os tempos se entendem sobre todas as vossas criaturas.

Vós sois a luz eterna que as almas puras verão e que a nuvem dos pecados ocultará aos olhos dos pecadores.

Vós sois a luz que está oculta neste mundo visível, noutro, onde a glória do senhor se mostra.

Vós sois soberano, e os olhos do entendimento que vos desejam ver admirados de só poderem fazê-lo em parte e nunca totalmente.

Vós sois o Deus dos deuses, o atestam todas as vossas criaturas; e, em honra deste grande nome, todos vós devem dar o ser culto.

Vós sois Deus, e todas as criaturas são vossos servos e adoradores; a vossa glória não é diminuída, embora adorem outros porque a sua intenção é de se dirigirem a vós.

São como os cegos que têm de seguir o grande caminho e que se desviam: um cai num poço, outro num buraco, em geral, todos julgam ter alcançado seus desejos e fatigam-se em vão.

Mas os vossos servos são clarividente, e andam por um caminho certo de que nunca se desviam nem à direita, nem à esquerda, ate entrarem no átrio do palácio do rei.

Vós sois deuses, que sustentais por vossa divindade todos os seres, e que assistis por vossa unidade a todas as criaturas.

Vós sois Deus, e não há diferença entre a vossa divindade, a vossa unidade, a vossa eternidade, e vossa existência; porque é um mesmo mistério; e embora variem, todos chegam ao mesmo fim.

Vós sois sábio e o ancião dos anciãos, e a ciência sempre se nutriu junto a vós.

Vós sois sábio, e não aprendestes a ciência de ninguém, nem a adquiristes, senão de vós mesmos.

Vós sois sábio e, como um operário arquitecto, reservas-te da vossa ciência uma divina vontade, para num tempo determinado atrair do nado o ser, da mesma forma que a luz que sai dos olhos é atraída pelo seu próprio centro, sem nenhum instrumento ou objecto.

Esta divina vontade cavou, traçou, purificou e fundiu; ela ordenou ao nada que se abrisse ao ser que se aprofundasse e ao mundo que se estendesse.

Ele mediu os céus a palmos: com o seu poder reuniu o pavilhão das esferas, com o seu poder reuniu o pavilhão das esferas, com os cordoes do seu poder fechou as cortinas das criaturas do universo, e tocando, com a sua força, as extremidades da cortina da criação, reuniu a parte superior à inferior. "