Love Me

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

EU VENCI O MUNDO!


Mergulhando nos mistérios da nossa existência, temos sempre a certeza do quão delicadas são as pessoas que nos rodeiam, aqueles amamos e que nos amam.
Não conseguimos explicar esse mistério, do porquê dessa nossa afinidade por vezes imediata, outra sem sequer compreendermos, o porquê de não nos conseguimos desligar dessa pessoa.
E os desígnios são claros como a lei divina, " amai a todos de igual forma incondicional", é verdade é o que nos diz a lei, mas a verdade é que esse amor já existe, não aqui onde o universo é dual, mas nas dimensões superiores, o amor é perene, é a linguagem, a arte, a ciência, pois é graças a ele que tudo existe.
Então porque nos cobramos a toda a hora, por esse amor incondicional??
A verdade é que nas várias extensões da nossa alma, viajamos dentro de consciências que se elevam e se aperfeiçoam diariamente pela lei do todo ou do Um.
Perguntamo-nos, como amarmos incondicionalmente, aquela pessoa que nos fez tanto mal, sem nos fazermos pior ainda.
Perguntamo-nos, porque amamos aquela pessoa ou Ser (eu prefiro esta palavra) ainda, depois de nos ter feito tanto mal, de termos perdoado, sentimos assim, aquela incapacidade reflectida de uma consciência que se recusa a aceitar viver na lei do amor e do perdão.
Entendemos, porque o mundo ainda está neste estado de consciência colectivo de adormecimento e instintivo em que ataca com medo de ser atacado, isso não é de todo proteger  ou sentir-se protegido, mas antes pelo contrário.
Acreditamos nesse mundo melhor, onde o amor entre as famílias um dia será verdadeiro e não mais uma coisa que se adquire, porque é um colectivo manipulado pelos média onde os valores matriarcais das famílias, se perderam, ou se imitam de um filme ou de uma novela qualquer, vivida de arquétipos.
Depois, nesta viagem reflexiva,  expostas então todas as estruturas das quais diariamente o colectivo deste planeta se enfrenta, percebemos ainda que não se pode desistir...

Jesus disse, "eu venci o mundo", ele referia-se a um colectivo que não o conseguiu transformar, mesmo a fazer-lhe tanto mal, mas não o fez descer da sua condição divina, sem perder a sua percepção como homem também.
E é aqui que está o antídoto, quanto cada um de nós se compreender que somos um só ser, esse Crísto. 
Que é necessário manter e elevarmo-nos à nossa condição divina, e não há quem tenha ou não tenha , todos a têm de  igual forma, só têm de aceitar que esta é a mais pura verdade.
Eu venci o mundo posso vos assegurar, quando diariamente faço o meu trabalho de trazer ao universo o que o meu pai me incumbiu, dentro de mim, assim eu vivo de dentro para fora,  não me interessa a ilusão externa, senão para o meu aprendizado de poder auxiliar quem ainda se encontra nesse estado.
Pode haver um dia que seja difícil, mas há outros que são mais fáceis e é nos fáceis que devemos pensar em enviar luz para os difíceis, e  também o contrário.
Mas podemos viver em todos os mundos e não sermos contaminados pelas frequências, se vivermos apenas na lei do amor maior!
Esse amor a começar por nós, sempre...

Amo-te e quero que o saibas todos os dias onde quer que estejas, que és amado de verdade.
Na luz e no mor puro que somos!

Muita Paz!  
Eugénia De Almeida

Sem comentários: